Quarta, 21 Novembro 2018

crisepolitica

A esquerda ligada à política eleitoreira e de conciliação de classes tem impulsionado uma série de mantras impulsionados principalmente pelo PT, como, por exemplo, a tese de que as massas não estão querendo lutar e que, por isso, vamos participar das eleições; que a decisão do Judiciário é para ser respeitada; que se não votar em Lula ou no PT, Bolsonaro vai ser eleito; se Bolsonaro for eleito vai ser uma catástrofe porque não vai permitir o marxismo etc.; e assim sucessivamente. Os juízes estão totalmente comprados, por meio de enormes privilégios. Há um golpe de Estado que avança. O PT também ignora esse fato, como o mostra a candidatura ao Senado, por Minas Gerais, de Dilma Rousseff que deixa de lado a luta contra a volta ao governo nacional, do qual foi derrubada por meio de um golpe parlamentar, se incorporando de vez ao processo eleitoral ultragolpista, que prepara enormes ataques contra os trabalhadores.

As eleições golpistas de outubro têm como único objetivo preparar o ambiente para impor ataques mais duros contra os trabalhadores, com um governo um pouco mais legalizado, embora que em cima de muitas contradições.

O que revelam as últimas pesquisas do IBOPE?

A pesquisa, encomendada pela Rede Globo e pelo jornal O Estado de São Paulo, apresentam dados muito importantes se observarmos algumas informações com um pouco de cuidado.

Em primeiro lugar, nessa pesquisa, Lula continua disparado na frente com 37% dos votos, contra Bolsonaro com 18%, Marina com 6%, Ciro Gomes com 5% e Geraldo Alckmin com 5%. Em seguida, vêm os demais candidatos, como Álvaro Dias, o favorito da Operação Lava-Jato, com 3% e  Henrique Meirelles, Guilherme Boulos, Eymael e Amoêdo (Partido Novo) com 1% cada um.

A Rede Globo apresenta os dados de maneira bastante simplista com o objetivo de manipular o cenário político, que é de enorme crise. Basicamente, reduz a importância da candidatura Lula, simplesmente eliminando-a e coloca no lugar, um Fernando Haddad que ficaria apenas  com 4% das intenções dos votos. Assim, o PT cairia de 37% para 4%. https://g1.globo.com/politica/eleicoes/2018/noticia/2018/08/20/pesquisa-ibope-lula-37-bolsonaro-18-marina-6-ciro-5-alckmin-5.ghtml

Já a análise de Luís Nassif, no portal GGN, do dia 21 de agosto de 2018,  com o título "As chances de Alckmin e as manobras do TSE e do STF", https://jornalggn.com.br/noticia/as-chances-de-alckmin-e-as-manobras-do-tse-e-do-stf-por-luis-nassif , é muito mais inteligente porque faz um balanço mais certeiro da realidade a partir dos dados das pesquisas eleitorais. O mesmo sobre o vídeo https://www.youtube.com/watch?v=VUnv9bb_E44&feature=push-lsb&attr_tag=-AXOJi_8fUYK1Lcw%3A6, de 21 de agosto de 2018, intitulado “Um balanço das pesquisas eleitorais”. Mas, obviamente, essa análise deve ser vista com cuidado porque Luis Nassif se trata de um elemento liberal, um democrata burguês e não de um revolucionário.

Então, pegamos as informações sistematizadas por Nassif e as analisamos sob o ponto de vista revolucionário, marxista, da luta de classes.

Lula disparado nas pesquisas

A primeira coisa que aparece no quadro atual é Lula disparadíssimo na frente em todos os distritos eleitorais, principalmente na região Nordeste, que supera todos os outros candidatos juntos.

1g


Essa situação se mantém quando se trata dos votos no ensino superior, temos Lula e Bolsonaro praticamente empatados. Lula com 35%, Bolsonaro com 34% e os outros bem atrás.


2g


Mas quando se trata dos votos do povão, do ensino básico, Lula está com 68% das intenções de votos e, bem atrás, vem Jair Bolsonaro com 11%.


3g


Quando se trata dos colégios eleitorais, temos a distribuição por regiões. A região Sul representa 15% dos votos, a região Sudeste 43%, o Nordeste com 27%, e a região Centro-Oeste com 15%.


4g


No Nordeste o PT tem 60% dos votos e o Anti-PT 20%. No Sudeste o PT tem 15% dos votos e o Anti-PT tem 40%. Significa que o PT tem 33.118.666 de votos a favor e 33.405.425 votos contra.


5g


Alkmin: uma candidatura de muita crise

Mesmo no caso dos votos de Álvaro Dias serem todos repassados para Alckmin, porque o senador do Podemos tira votos do ex-governador, a candidatura deste continua fraca e não chega nem na metade dos votos em Bolsonaro. Se acrescentarmos os votos de Marina Silva aos votos de Alckmin mesmo assim este continua baixo.


6g


Somente Lula e Bolsonaro têm crescido

Outra tabela muito interessante de Luís Nassif é  "Intenção de Votos Estimulada para Presidente", quando o pesquisador apresenta os nomes dos candidatos.


7g


As únicas duas candidaturas que tiveram crescimento expressivo nesse ano foram a de Lula, que cresceu quase 5%, e a candidatura de Bolsonaro que cresceu 2%. A candidatura de Alckmin só cresceu 0,9% e as outras candidaturas estagnaram em torno de 0,5%. A candidatura Ciro Gomes decresceu 1,3% e a de Marina Silva 2%.

Isso revela que a candidatura Lula não conseguiu ser freada nem com toda a intervenção da Lava Jato.

O PT pode ir ao segundo turno?

Se houver um repasse ostensivo de votos de Lula para Fernando Haddad, este irá para o 2.º turno. E haveria uma grande possibilidade que Haddad receba os votos que seriam de Lula, principalmente se considerarmos a situação política sob o prisma da avaliação eleitoral, que é o que quase toda a esquerda, que se encontra muito integrada ao regime político, está fazendo.

Matérias como esta https://exame.abril.com.br/economia/vice-na-chapa-do-pt-haddad-atrai-a-atencao-do-mercado-financeiro/ mostram que a especulação financeira, isto é o grosso do mercado mundial controlado pelo imperialismo começa a considerar a possibilidade do PT ir para o segundo turno. E tenta empurrar o PT para um direcionamento cada vez mais pro-imperialista e a serviço da política do imperialismo norte-americano que passa pelo aumento do parasitismo, da espoliação financeira do Brasil e da América Latina, dado as derrotas que está sofrendo nas demais regiões do mundo.

Mas, obviamente, as considerações eleitorais representam parte do problema. O grosso do problema é a necessidade, cada vez mais imperante, que o grande capital tem de impor saídas extra parlamentares, dado o tamanho da crise política em escala mundial, impulsionada pela crise econômica.

O verdadeiro vencedor são os votos brancos e nulos

Os votos brancos e nulos representam o segundo bloco de votos, depois dos votos de Lula. Eles decresceram em 3,7%, a favor de Lula. Ou seja, enquanto a candidatura Lula cresce, os votos brancos e nulos diminuem, mas se a sua candidatura for proibida definitivamente, esses votos tendem a crescer enormemente, inclusive ameaçando ter mais votos que o candidato vencedor. Obviamente, que aqui poderão ser colocados em campo vários mecanismos de manipulação, como a urna eletrônica, a compra de votos, fortíssimas campanhas veiculadas pela grande imprensa golpista, etc.

Alckmin: uma candidatura de ultra crise no segundo turno

O comportamento da candidatura de Geraldo Alckmin no 2.º turno das eleições tende a ser de grande crise.

8g


Alckmin perderia de lavada para Lula; a diferença não diminuiu, mas aumentou. Em maio, essa diferença era de 25,3% e em agosto passou para 29,1%; cresceu, portanto, quase 5%. Contra Bolsonaro, diminuiu de 7,6% em maio para 3% em agosto. Contra Marina Silva, diminuiu de 7,7% para2,8%. Contra Ciro Gomes, aumentou de 0,5% para 3,3%.

A candidatura de Alckmin, portanto, se revela como uma candidatura de muita crise e que, cada vez mais, tem sido colocada contra as cordas pela Operação Lava Jato e a grande imprensa golpista.

Grau de aceitação dos candidatos: crise generalizada

A tabela sobre o potencial dos candidatos é muito importante. Fazendo a conta entre o percentual positivo e o percentual negativo, temos que o único candidato que tem um percentual positivo é Lula, com 13,7%. Os outros têm um percentual mais negativo que positivo.

9g


A pujança da candidatura Lula também deve ser tomada com muito cuidado. Dentro do cardápio que é apresentado às massas, Lula aparece como o menos pior, de longe, e quem implementou uma série de programas e obras em benefício dos trabalhadores, os estudantes, os setores mais desfavorecidos e o Nordeste. Mas ao mesmo tempo, nos governos Lula, nunca os banqueiros lucraram tanto, segundo as próprias palavras deles. E agora há ainda o aperto do grande capital para impor enormes ataques contra as trabalhadores, que é o principal motivo pelo qual o imperialismo não aceita o PT novamente no governo, já que se trata de um governo muito caro (milhares de militantes sindicalistas e dos movimentos sociais comprados, por exemplo), pouco forte e com baixa capacidade de aplicar fortes ataques contra as massas e ainda sustentá-los na ponta da bala.

A crise de Alckmin frente a Lula

A tabela de Lula x Alckmin mostra a evolução do que seria o 2.º turno entre os dois candidatos.

10g


No mês de novembro de 2015, no ápice da campanha golpista contra o PT e o governo Dilma, a candidatura Alckmin apresentava 45% contra 34% de Lula. Mas conforme o golpe começou a avançar e o governo Temer aliado ao PSDB começou a aparecer, essa diferença se reverteu. Já a partir de abril de 2017 Lula tinha 43% dos votos contra 29%. Hoje a diferença é de 49% para Lula contra 27% de Alckmin.

A crise generalizada confirmada

Quando se pergunta aos eleitores qual o candidato em quem votaria, Lula obtém a fidelidade de 31,4% dos votos.

11g


Bolsonaro tem a fidelidade de apenas 13,7% de votos da extrema-direita. A ideia de que a candidatura Bolsonaro teria o apoio de boa parte dos setores mais reacionários, das igrejas, etc., é falsa até de acordo com os dados dessa pesquisa. E a rejeição que ele apresenta é a maior de todas.

O restante dos votos são o que ele pega dos outros candidatos da direita como, por exemplo, na pergunta "em quem poderia votar", além dos fieis, Bolsonaro tem 21,6% e Lula 24,2%. Aqui é importante notar que votos, votantes ou eleitores que não votariam de jeito nenhum em determinados candidatos  52,5% não votariam em Alckmin, 44,1% em Ciro, 27,9% em Álvaro, 46,8% em Meirelles, em Bolsonaro 53,7%, em Marina Silva  52,7% e em Lula 41,7%; ou seja, de todos os candidatos, Lula tem a menor rejeição.

Quando se considera os candidatos que não se conhece ou não se sabe temos a rejeição contra Henrique Meirelles de 40,5%, a de Álvaro Dias de 55,2% e Lula de apenas 0,6%.

13g


Na tabela "Possibilidade de votar para quem conhece o candidato", no potencial positivo Lula está disparado na frente com 55,9% e no potencial negativo tem 42,1%. Todos os demais candidatos tem potenciais positivos inferiores ao seu. Alckmin tem o positivo de 38,6%, o negativo de 56,4%. Henrique Meirelles tem o negativo de 78, 6%. Álvaro Dias negativo de 62,3%. Bolsonaro 58,0%.


14g


A tabela "Se o candidato for a favor das privatizações" é muito importante porque segundo a direita o povo "ama" as privatizações, que é uma mentira usada para poder entregar as empresas nacionais para o imperialismo a troco de pinga. Se o candidato for a favor das privatizações, o aumento da chance de ser votado é de apenas 17,3% e diminui a chance de ser votado em 38,8%. A população não vota em quem é a favor das privatizações.

A última tabela, "Se o candidato reduzir os privilégios de servidores públicos e políticos", também é muito reveladora, principalmente se considerarmos como servidores públicos a alta burocracia estatal, esses juízes e procuradores que são, supostamente, porta-bandeiras da luta contra a corrupção. Como por exemplo ficou muito claro recentemente no alto aumento salarial de mais de 16% para os membros do STF (Supremo Tribunal Federal) que deverá ser repassado para todo o Judiciário de conjunto. A chance de votar nos candidatos que são contra os privilégios é de 61,1%.

Teses reforçadas com os dados das pesquisas eleitorais

Pode parecer que os dados apresentados são cansativos, mas nos levam a reafirmar teses muito fundamentais para a luta revolucionária:

Tese 1 - A candidatura Lula continua disparada na frente apesar de sua prisão, apesar da campanha da Operação Lava Jato, da campanha da grande imprensa golpista e da campanha geral do imperialismo, devido a que ele no governo entregou algumas migalhas para as massas que agora a direita quer retirar;

Tese 2 - A política do imperialismo é uma política de ajuste, uma política de crise contra a população para salvar os lucros do grande capital;

Tese 3 - As candidaturas da direita são todas candidaturas de crise. Os números revelam isso. Não é que o candidato Alckmin seja mais forte, ou Bolsonaro. Esses números, por mais  manipulados que sejam, são da direita e colocam Lula no eixo dos ataques e revelam todas as candidaturas como candidaturas de crise;

Tese 4 - A própria candidatura de Bolsonaro é uma candidatura de crise, uma candidatura de cachorro louco, uma candidatura que se ele assumir o governo, deverá criar uma situação de alta convulsão social. Ele poderá colocar as tropas na rua, mandar bater em todo mundo, entregar tudo para o imperialismo, etc. Algo parecido com o que houve com a desestabilização nos Estados Unidos gerada pelo governo de Donald Trump;

Tese 5 - A candidatura de um suposto “outsider”, o Álvaro Dias, que é um político tradicional do PSDB, maquiado como político anticorrupção, agora do Podemos, é uma candidatura que não decola e é amplamente deficitária;

Tese 6 - A candidatura Alckmin aliada ao Centrão é de muita crise. Se não houver outra alternativa, o imperialismo pode até apoiá-la. Mas no eixo estão os elementos do próprio Centrão que o imperialismo tenta tirar do governo para colocar no lugar candidatos mais baratos, e mais pró-imperialistas, para que o grosso do dinheiro que é repassado para esses mafiosos seja repassado para os mafiosos "bonzinhos" que seriam os grandes banqueiros, as grandes empresas;

Tese 7 - A população não gosta de privatistas porque sabe muito bem, por experiência prática, o que está por trás desses ataques apesar de todas as campanhas. Quando se fala de privatização sabe que é a entrega de empresas nacionais a troco de pinga, sabe que é a retirada de todos os direitos trabalhistas e previdenciários, da explosão e privatização da saúde e da educação públicas, etc.;

Tese 8 - Os votos brancos e nulos só tendem a aumentar em cima da campanha, principalmente se Lula for barrado como tudo indica que irá acontecer;

Tese 9 - A própria candidatura em crise de Alckmin pode ser barrada com as decisões do STF (Supremo Tribunal Federal) e do STE (Supremo Tribunal Eleitoral) sobre os elementos do Centrão, que se encontram sob os ataques da Operação Lava Jato e do Judiciário. Mesmo se não for barrada, será uma candidatura de crise até o final, em cima dos ataques da extrema direita que já estão em andamento;

Tese 10 - A candidatura do PT tende a receber uma parte importante dos votos de Lula. Outra parte importante desses votos tende a se transformar em votos nulos ou brancos. A própria candidatura Haddad é uma candidatura de crise devido aos ataques que irá receber da extrema direita e da grande imprensa golpista;

Tese 11 - Todas as candidaturas são de crise, até a de Lula, se bem que dentro do cardápio super restrito em que  este é apresentado, não pode crescer. O imperialismo não pode permitir que assuma o governo porque Lula significa uma forma de governo muito caro. Lula, à frente do governo, comprou 150 mil sindicalistas e milhares de militantes dos movimentos sociais, por meio do dinheiro saído dos ministérios, etc. Além disso, um eventual novo governo Lula não conseguirá impor os grandes ataques contra os trabalhadores que o imperialismo precisa para conter a queda da taxa de lucros mundial;

Tese 12 - Da crise generalizada parlamentar e apesar de todos os ataques contra os trabalhadores, o imperialismo é obrigado a avançar com mais intensidade do que faz na atualidade. Ele precisa avançar contra as candidaturas oficiais e atacar por meio do Judiciário, por meio da Operação Lava Jato, por meio da imprensa golpista, fortalecendo o poder da polícia e do exército. Mas essa política tem se revelado insuficiente e a candidatura Lula continua crescendo em disparada apesar dele estar na cadeia e não poder participar dos debates eleitorais.

Tese 13 – A crise política generalizada implica em que o imperialismo é obrigado a desviar cada vez mais o eixo dos ataques para a atuação extraparlamentar.

+ Política

Militares brasileiros, nacionalistas ou golpistas?

Militares brasileiros, nacionalistas ou golpistas?

A vitória de Jair Bolsonaro no Brasil faz parte da guerra “silenciosa” (híbrida, assíncrona, ou...

Dia de luta contra a Reforma da Previdência de Bolsonaro/Paulo Guedes

Dia de luta contra a Reforma da Previdência de Bolsonaro/Paulo Guedes

  A chapa Bolsonaro/Paulo Guedes venceu as eleições presidenciais de 2018 porque o PT, apoiado...

Agora como farsa?

Agora como farsa?

Por Paulo Uribe A partir de golpe de Estado, em 31 de março de 1964,...

Golpe militar em andamento. O que fazer?

Golpe militar em andamento. O que fazer?

Os ataques contra os trabalhadores vêm de maneira acelerada com o governo Bolsonaro. Praticamente todos...

“Lei do Abate”, autonomia da polícia

“Lei do Abate”, autonomia da polícia

Quais as consequências para os trabalhadores e a população pobre e negra dos subúrbios? Por...

As centrais sindicais devem chamar uma Plenária Nacional de Mobilização

As centrais sindicais devem chamar uma Plenária Nacional de Mobilização

O governo Bolsonaro já está, de fato, no comando do país. Nenhuma medida do governo...

A “esquerda” legalizou o golpe “bolsonarista”

A “esquerda” legalizou o golpe “bolsonarista”

  Desde o impeachment de Dilma, que foi um golpe parlamentar, a direita apertou o...

Como lutar contra o governo Bolsonaro?

Como lutar contra o governo Bolsonaro?

As eleições de outubro de 2018 representaram uma das maiores fraudes dos últimos tempos. A...

Contra o golpe militar em andamento! Nenhum acordo com Bolsonaro!

Contra o golpe militar em andamento! Nenhum acordo com Bolsonaro!

No segundo turno das eleições presidenciais no Brasil, venceu a fraude eleitoral do imperialismo norte-americano,...

Against the military coup in progress

Against the military coup in progress

BRAZIL No agreements with Bolsonaro   In the second round of presidential elections in Brazil,...

28 de outubro - Eleições de carta marcada - 00confirma

28 de outubro - Eleições de carta marcada - 00confirma

Nos últimos dias antes das eleições, ficou claro que além de ser um circo eleitoral,...

Bolsonaro, o Trump brasileiro

Bolsonaro, o Trump brasileiro

Encontro de Eduardo Bolsonaro com Steve Bannon Foto: Reprodução A vitória de Donald Trump em...

Muito mais que eleições, os trabalhadores precisam se organizar para lutar

Muito mais que eleições, os trabalhadores precisam se organizar para lutar

Por Antônio Fernando Analisando a conjuntura atual, vemos que a crise do sistema, que só...

O PT como oposição golpista consentida

O PT como oposição golpista consentida

É importante fazer a discussão do processo eleitoral compreendendo o contexto do golpe de Estado...

Bolsonaro não é fascista! Pode ser uma ameaça ainda maior!

Bolsonaro não é fascista! Pode ser uma ameaça ainda maior!

Por Sergio Lessa Há uma enorme confusão na avaliação do cenário político nacional, nestes dias...

Por que a vitória de Bolsonaro é praticamente certa?

Por que a vitória de Bolsonaro é praticamente certa?

O grande ponto que deve ser avaliado, em se tratando das eleições no Brasil, é...

A saga de um traidor. Doria e sua política (neo) liberal

A saga de um traidor. Doria e sua política (neo) liberal

Por Florisvaldo Lopes     No debate realizado pela TV Bandeirantes, o candidato do PSDB...

Segundo turno. Duas caras da mesma moeda

Segundo turno. Duas caras da mesma moeda

Por Florisvaldo Lopes Após uma grande polarização entre Haddad (PT), uma aposta do imperialismo europeu,...

Haddad faz gol contra

Haddad faz gol contra

A campanha do PT no segundo turno está bem diferente da campanha do primeiro turno....

Haddad é Lula?

Haddad é Lula?

Recentemente apareceu nas notícias que Fernando Haddad teria visitado o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal...

Haddad, semeando derrotas

Haddad, semeando derrotas

A recente campanha de Fernando Haddad tem se mostrado um desastre completo que está conduzindo...

Haddad joga para perder

Haddad joga para perder

A campanha de Fernando Haddad, como candidato do Partido dos Trabalhadores (PT), no segundo turno...

Haddad joga para perder no 2º turno?

Haddad joga para perder no 2º turno?

    As eleições de 2018 acontecem como parte do processo golpista e servem para...

A delação de Palocci pode derrubar Haddad?

A delação de Palocci pode derrubar Haddad?

Recentemente foram liberadas pelo juiz Sergio Moro as delações do ex-ministro Antonio Palocci, há 6...

O STF e o Golpe

O STF e o Golpe

O golpe de Estado no Brasil progride com contradições, mas progride. Já temos falado várias...

Voto nulo nas eleições golpistas #00confirma

Voto nulo nas eleições golpistas #00confirma

Na semana passada foi realizada na grande mídia uma campanha de desconstrução da candidatura de...

Mudança imperialista aos 45 minutos do 1.º tempo do jogo político no Brasil.

Mudança imperialista aos 45 minutos do 1.º tempo do jogo político no Brasil.

Por Florisvaldo Lopes O imperialismo, principalmente o norte-americano, que deu o golpe na dita “democracia”...

Haddad “adotado” pelos Rothschild?

Haddad “adotado” pelos Rothschild?

É corrente nos meios de comunicação de massas a afirmação de que as eleições deste...

Rachaduras na candidatura Bolsonaro

Rachaduras na candidatura Bolsonaro

O evento mais importante da semana foi a matéria de capa da revista The Economist,...

O roteiro golpista no Brasil

O roteiro golpista no Brasil

O golpe de Estado deve ser visto como um processo que começa em 2005 na...

A candidatura Haddad e as eleições golpistas

A candidatura Haddad e as eleições golpistas

Esta semana tivemos a oportunidade de observar como a burguesia manipula o processo eleitoral especificamente...

América Latina rumo ao precipício

América Latina rumo ao precipício

A crise capitalista mundial tem forte influência no Brasil e na América Latina. O centro...

Bolsonaro e os militares

Bolsonaro e os militares

  Na atual conjuntura, é muito válida a célebre máxima do grande filósofo alemão Friedrich...

Haddad, Bolsonaro e o Golpe

Haddad, Bolsonaro e o Golpe

O “atentado” contra Jair Bolsonaro, candidato à presidência da República pelo Partido Social Liberal (PSL),...

Venezuela – qual o significado das novas medidas econômicas?

Venezuela – qual o significado das novas medidas econômicas?

  Entrou em vigor, no dia 20 de agosto, o pacote de medidas econômicas adotas...

Aos trabalhadores brasileiros

Aos trabalhadores brasileiros

Por Florisvaldo Lopes Caros camaradas, Nesse momento em nosso país enfrentamos uma das maiores crises...

Bolsonaro - mais que uma facada

Bolsonaro - mais que uma facada

O recente ataque a Bolsonaro durante caminhada em Juiz de Fora/MG, acabou representando todo um...

Como se posicionar nas eleições golpistas?  #00Confirma

Como se posicionar nas eleições golpistas? #00Confirma

O candidato tucano do PT, Fernando Haddad, pode até decolar, mas vai encontrar muitos ataques...

É ilusão pensar que é possível repetir o governo Lula

É ilusão pensar que é possível repetir o governo Lula

  A propaganda eleitoral do Partido dos Trabalhadores está calcada em cima da perseguição política...

Lula com 40% e o imperialismo ainda não definiu seu candidato

Lula com 40% e o imperialismo ainda não definiu seu candidato

  Lula é líder absoluto nas pesquisas de intenção de voto para presidente da república....

Haddad X Bolsonaro no 2º turno?   #00confirma

Haddad X Bolsonaro no 2º turno? #00confirma

  Esta semana, as pesquisas de intenção de voto à Presidência da República deram a...

O que revelam as pesquisas eleitorais - #00confirma

O que revelam as pesquisas eleitorais - #00confirma

A esquerda ligada à política eleitoreira e de conciliação de classes tem impulsionado uma série...

#00confirma

#00confirma

A ditadura do judiciário fica cada vez mais clara em todos os sentidos, apesar deste...

O imperialismo e os donos da padaria

O imperialismo e os donos da padaria

Para quem diz que Alckmin é o candidato natural do imperialismo tem de ver que...

O circo eleitoral

O circo eleitoral

O ponto que devemos destacar nessa semana é a continuidade do circo eleitoral. O debate...

A candidatura de Lula e o bonapartismo do Judiciário

A candidatura de Lula e o bonapartismo do Judiciário

  O Partido dos Trabalhadores (PT) registrou a candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva...

A China no mercado mundial

A China no mercado mundial

A China é um elemento muito importante de estabilidade do capitalismo mundial. Para estabilizar a...

Crise na Turquia

Crise na Turquia

O caso da Turquia é muito interessante porque revela que a crise se desenvolve meio...

PT. Nem demônio como fala a direita, nem anjo como defende a esquerda

PT. Nem demônio como fala a direita, nem anjo como defende a esquerda

Os erros da política do PT são mantidos ocultos aos olhos da maioria dos trabalhadores....

Debate ridículo entre os presidenciáveis

Debate ridículo entre os presidenciáveis

O fato mais relevante dessa semana foi o debate dos candidatos à Presidência da República...

Gazeta Revolucionária [pdf]

 gr16 capa

 gr15capa