Quarta, 21 Novembro 2018

imagens

      1. O governo Temer foi um governo fraco desde o golpe que depôs Dilma Rousseff, isto ficou provado pelas diversas medidas que tomou e teve que voltar atrás. A perspectiva para 2018 é continuar com a tentativa de aplicar ataques contra os trabalhadores. Desta forma, terá como principal objetivo a “reforma” da Previdência, uma das principais exigências do imperialismo norte-americano que tem como objetivo direcionar o máximo dos recursos para a especulação financeira.

      2. O governo Temer terá muitas e crescentes dificuldades para aplicar essa política, apesar do apoio semi camuflado do PT (que não mobiliza os trabalhadores para lutar contra o golpismo por se tratar de um partido integrado ao regime). Se trata de um governo muito desmoralizado e que somente se mantém na cúpula do poder devido ao medo do imperialismo de substitui-lo e desestabilizar o regime de conjunto, provocando o fortalecimento das tendências revolucionárias num país continental que tem uma das maiores concentrações operárias no mundo.

      3. O imperialismo fez uma mudança na estratégia de intervenção; mudou de estratégia depois de março de 2017. Até então, tentava fazer as reformas a partir de um governo golpista que buscava controlar por meio de uma eleição indireta. Depois, aumentou a pressão, tentando mesmo mudar de regime político, conforme ficou claro com as delações generalizadas da JBS, que tiveram como origem acordos com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos. Mas um pouco de ascenso do movimento de massas, que se expressou no dia 15 de março de 2017 e no dia 28 de abril de 2017, assim como a generalização da insatisfação popular levaram a um recuo nessa política. A política passou a fortalecer o endurecimento do regime por meio do Judiciário, especificamente com a troca do Procurador Geral da República. O papel da nova Procuradora da República, Raquel Dodge, que é uma procuradora “legalista” (leia-se em moldes parecidos com o que era o juiz do Supremo Tribunal Federal Teori Zavaski), é tentar “moralizar” o regime político afastando do governo os “corruptos”.

      4. As delações de Palocci foram bombásticas para o PT e colocou o partido ainda mais na defensiva e com serias dúvidas a continuidade de sua existência. Ficou provada, com uma lápide, o fracasso da política da frente popular encabeçada pelo PT. O papel de contenção das massas do PT se encontra muito enfraquecido; depende do controle de aparatos profundamente integrados ao estado burguês e a acordos com a burguesia. E o mais importante: o PT é agora o Lula, que representa o único político do regime político com apoio de massas.

      5. O problema de Lula para a burguesia é que a política de conciliação de classes, agora muito mais direitizada, se confronta com a crise capitalista: ao imperialismo interessa que todos os recursos sejam repassados para o grande capital, via especulação financeira, com a entrega das empresas públicas e com ataques profundos contra os trabalhadores. Lula não tem condições de aplicar essa política sem deixar de ser Lula. Para isso, se faz necessário um governo de força que, no próximo período, caminhará para uma ditadura burocrático policial, um governo bonapartista, que tentará se elevar por cima dos partidos políticos e onde o Exército terá um papel cada vez mais preponderante. Essa é a política do imperialismo em escala mundial. Ao mesmo tempo continuará fortalecendo a extrema direita, o fascismo e os golpes militares de cunho fascistoide.

      6. Depois da destruição do PT, foi a vez do PMDB e PSDB. Todo ordenamento jurídico e partidário ficou comprometido com as delações premiadas, principal forma de colocar o imperialismo norte-americano no controle total e direto das ações políticas.

      7. O afastamento do Senador do PSDB, Aécio Neves, foi um componente importante da crise, que se deu pela pressão da extrema direita. O general Hamilto Mourão pregou a intervenção militar caso o Judiciário não punisse os corruptos, ninguém se pronunciou contra o general. Jungmann confirma permanência das Forças Armadas no Rio até o final de 2018. 

      8. A “corrupção legalizada” que a grande imprensa ignora, é muito pior que a corrupção ilegal, e não foi combatida. Por exemplo, a corrupção com a dívida pública, a corrupção da “venda” legal da Petrobrás, a troco de pinga e sem licitações, das privatizações, a troco de nada, do setor elétrico e dos Correios, que se encontram em andamento; e assim sucessivamente. Neste sentido, o Brasil foi governado desde sempre por uma quadrilha. O problema para o imperialismo é que a atual quadrilha se encontra intrinsicamente ligada a interesses fisiológicos, municipais; ele impõe repassar tudo para o grande capital.

      9. A partir de 13 de novembro de 2017 começou a vigorar a reforma trabalhista que retirou vários direitos contidos na Consolidação da Leis do Trabalho. Foi o maior ataque aos direitos dos trabalhadores da história do Brasil embora que o grande capital ache que devem ser retirados todos os direitos que ficaram.

      10. O governo golpista não conseguiu aprovar a “reforma” da Previdência mas segue firme para fazê-la no próximo ano. Se conseguir vai ser o segundo maior golpe aos direitos dos trabalhadores da história. Os trabalhadores ficarão sem aposentadoria e sem a seguridade social, mas o grande capital ganhará enorme recursos a partir da especulação com a previdência privada e com a liberação de recursos do orçamento do Governo Federal para a especulação com a dívida pública. Em 2016, de acordo com os números oficiais, os gastos com a Previdência Social teriam representado R$ 598 bilhões, de um orçamento total de R$ 1,3 trilhões. Esses números não contemplam R$ 1 trilhão adicional vinculado ao pagamento dos serviços da dívida pública.

      11. As mobilizações dos dias 8 e 15 de março de 2017, e 28 de abril, foram contidas com a política contrarrevolucionária da “frente popular”, encabeçada pelo PT. As greves nas principais categorias foram traídas. Os trabalhadores não foram mobilizados. O PT e os demais componentes da frente popular apostam todas as fichas na via eleitoral por meio da campanha de Lula, tentando compor uma nova frente popular, mas muito mais direitista, em 2018. O vale tudo dos acordos com a direita está na base da chamada nova “frente ampla” que inclui políticos abertamente burgueses como Ciro Gomes e Roberto Requião, dentre outros, que estão sendo cogitados para serem apoiados por Lula, caso se confirmar a inviabilização da sua candidatura. Contudo, com o aprofundamento da crise capitalista, um novo governo de frente popular se torna cada vez mais irreal, na atual situação. A política colocada pelo imperialismo, em escala mundial, na atual conjuntura, é de governo mais duros, de cunho bonapartista.

      12. O aperto capitalista contra as massas deverá provocar, inevitavelmente, um novo ascenso em escala mundial. O imperialismo tentará combatê-lo por meio de novas frentes populares, que surgirão a partir da corrupção de uma parte das novas lideranças. As atuais frentes populares deverão ser ultrapassadas. Ao mesmo tempo os métodos de guerra civil continuarão a ser fortalecidos, caso essas novas frentes populares também vierem a ser ultrapassadas. Está colocado para o próximo período a luta entre a revolução e a contrarrevolução.

      13. A Operação Lava Jato ajudou na destruição das empresas nacionais, a mando do imperialismo. Mas essa política aumentou a crise generalizada do regime político e social.

      14. O Judiciário tomou a dianteira e passou a governar de fato, passando por cima dos outros poderes do Estado, mas acelerou o seu desgaste na medida que sua podridão interna também veio à tona.

      15. O Brasil, a exemplo do resto do mundo, entrou em um “estado de exceção”, devido, em primeiro lugar, à crise econômica do sistema capitalista que não tem outra saída para recuperar a taxa de lucros a não ser com novas ondas de “neoliberalismo”, com o aumento do ataque contra as massas, devido à crescente dificuldade para extrair lucros da produção. As contradições das leis do capital atuam no seu ápice. A composição orgânica do capital reduz, cada vez mais, a participação da mão de obra na formação do valor das mercadorias, mas com isso os lucros caem. De acordo com os principais órgãos do imperialismo, a taxa média de lucro mundial caiu 25% nos últimos cinco anos; e continua caindo. Os lucros no Brasil caíram mais de 30% nos últimos dois anos, o que mostra o fato do País se encontrar na linha de frente da crise mundial.

      16. O governo golpista deu início à entrega de todas grandes empresas estatais, incluindo a Eletrobrás e Petrobrás. Apesar de toda a pressão do imperialismo e da falta de uma reação por parte do movimento sindical, o governo golpista de Michel Temer encontrou dificuldades para votar as medidas ditadas pelo imperialismo. O governo Temer só não caiu por falta de uma alternativa do imperialismo. Todos os possíveis substitutos foram caindo um a um devido as contradições entre os setores burgueses.

      17. Lula se propõe a aplicar a política da conciliação de classes no Brasil: um novo “pacto social”. Seguindo a lógica reformista do PT, quer governar pela conciliação de classes, muito mais direitista que os anteriores governos do PT, por causa da profundidade da crise, o que será impossível diante dos ataques que continuarão em 2018, por causa da pressão do grande capital em crise.

      18. Os preços da gasolina e do diesel tiveram novos reajustes nas refinarias. A tendência é que os preços continuem aumentando em 2018, bem como o preço do gás e outras tarifas públicas, como água, energia e transporte. O objetivo é aumentar o repasse da crise contra as massas.

      19. O salário mínimo em 2018 será de R$ 954, conforme decreto assinado no dia 29 de dezembro por Michel Temer. O novo salário valerá a partir de 1º de janeiro. O valor divulgado é R$ 11 menor do que o previsto inicialmente no orçamento de 2018, aprovado no Congresso no valor de R$ 965.

      20. O cenário político eleitoral termina completamente confuso para os brasileiros, todos os possíveis candidatos apareceram nas listas de propinas. O cenário está para uma cassação dos direitos políticos de Lula e um possível apoio deste à candidatura de Ciro Gomes ou de Roberto Requião, ambos elementos provados da burguesia. Um elemento de extrema direita, mas sem estrutura partidária e de massas, como Jair Bolsonaro, pode ser o plano B do imperialismo norte-americano, em cima do novo programa de governo feito público que inclui grandes ataques contra as massas e a inclusão de ministros militares. No caso destes ministros não conseguirem governar, devido aos “corruptos” não terem sido retirados do Congresso, ficará muito mais fácil chamar a uma escalada do golpe de estado, nos moldes de Jânio Quadro de 1961.

      21. As reformas e as privatizações não tiveram a celeridade que o imperialismo exigia, mas foram feitas em grande medida porque não houve resistência, a burocracia sindical e partidária ficou imobilizada e jogando peso na via eleitoral, na tentativa de salvar os próprios privilégios.

      22. Temer assinou a Medida Provisória retirando a lei que proíbe privatizar a Eletrobras e suas subsidiárias. Foi a terceira medida provisória editada por Temer para abrir caminho para a venda da Eletrobras. Em junho de 2016, o presidente editou a MP 735, aprovada pelo Congresso e convertida na Lei 13360/16, que facilitava a transferência do controle de ativos e as privatizações de distribuidoras da Eletrobras.

      23. Em 2017, as centrais sindicais e a esquerda em geral não mobilizaram os trabalhadores a partir dos locais de trabalho e moradia. Isso vai impactar em 2018, pois a tendência é que estas direções continuem apostando na saída eleitoral. Os trabalhadores não poderão continuar paralisados, dada a profundidade crescente dos ataques. À medida que os ataques feitos em 2017 se fizerem sentidos em 2018, a tendência é irem às ruas.

        Desejamos que, neste 2018, os trabalhadores consigam romper as barreiras das pressões dos governos, dos patrões, da burocracia sindical e da frente popular, tomem as ruas, construam organizações nos locais de trabalho e moradia e revertam o jogo e passem à ofensiva contra o grande capital.

+ Política

Militares brasileiros, nacionalistas ou golpistas?

Militares brasileiros, nacionalistas ou golpistas?

A vitória de Jair Bolsonaro no Brasil faz parte da guerra “silenciosa” (híbrida, assíncrona, ou...

Dia de luta contra a Reforma da Previdência de Bolsonaro/Paulo Guedes

Dia de luta contra a Reforma da Previdência de Bolsonaro/Paulo Guedes

  A chapa Bolsonaro/Paulo Guedes venceu as eleições presidenciais de 2018 porque o PT, apoiado...

Agora como farsa?

Agora como farsa?

Por Paulo Uribe A partir de golpe de Estado, em 31 de março de 1964,...

Golpe militar em andamento. O que fazer?

Golpe militar em andamento. O que fazer?

Os ataques contra os trabalhadores vêm de maneira acelerada com o governo Bolsonaro. Praticamente todos...

“Lei do Abate”, autonomia da polícia

“Lei do Abate”, autonomia da polícia

Quais as consequências para os trabalhadores e a população pobre e negra dos subúrbios? Por...

As centrais sindicais devem chamar uma Plenária Nacional de Mobilização

As centrais sindicais devem chamar uma Plenária Nacional de Mobilização

O governo Bolsonaro já está, de fato, no comando do país. Nenhuma medida do governo...

A “esquerda” legalizou o golpe “bolsonarista”

A “esquerda” legalizou o golpe “bolsonarista”

  Desde o impeachment de Dilma, que foi um golpe parlamentar, a direita apertou o...

Como lutar contra o governo Bolsonaro?

Como lutar contra o governo Bolsonaro?

As eleições de outubro de 2018 representaram uma das maiores fraudes dos últimos tempos. A...

Contra o golpe militar em andamento! Nenhum acordo com Bolsonaro!

Contra o golpe militar em andamento! Nenhum acordo com Bolsonaro!

No segundo turno das eleições presidenciais no Brasil, venceu a fraude eleitoral do imperialismo norte-americano,...

Against the military coup in progress

Against the military coup in progress

BRAZIL No agreements with Bolsonaro   In the second round of presidential elections in Brazil,...

28 de outubro - Eleições de carta marcada - 00confirma

28 de outubro - Eleições de carta marcada - 00confirma

Nos últimos dias antes das eleições, ficou claro que além de ser um circo eleitoral,...

Bolsonaro, o Trump brasileiro

Bolsonaro, o Trump brasileiro

Encontro de Eduardo Bolsonaro com Steve Bannon Foto: Reprodução A vitória de Donald Trump em...

Muito mais que eleições, os trabalhadores precisam se organizar para lutar

Muito mais que eleições, os trabalhadores precisam se organizar para lutar

Por Antônio Fernando Analisando a conjuntura atual, vemos que a crise do sistema, que só...

O PT como oposição golpista consentida

O PT como oposição golpista consentida

É importante fazer a discussão do processo eleitoral compreendendo o contexto do golpe de Estado...

Bolsonaro não é fascista! Pode ser uma ameaça ainda maior!

Bolsonaro não é fascista! Pode ser uma ameaça ainda maior!

Por Sergio Lessa Há uma enorme confusão na avaliação do cenário político nacional, nestes dias...

Por que a vitória de Bolsonaro é praticamente certa?

Por que a vitória de Bolsonaro é praticamente certa?

O grande ponto que deve ser avaliado, em se tratando das eleições no Brasil, é...

A saga de um traidor. Doria e sua política (neo) liberal

A saga de um traidor. Doria e sua política (neo) liberal

Por Florisvaldo Lopes     No debate realizado pela TV Bandeirantes, o candidato do PSDB...

Segundo turno. Duas caras da mesma moeda

Segundo turno. Duas caras da mesma moeda

Por Florisvaldo Lopes Após uma grande polarização entre Haddad (PT), uma aposta do imperialismo europeu,...

Haddad faz gol contra

Haddad faz gol contra

A campanha do PT no segundo turno está bem diferente da campanha do primeiro turno....

Haddad é Lula?

Haddad é Lula?

Recentemente apareceu nas notícias que Fernando Haddad teria visitado o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal...

Haddad, semeando derrotas

Haddad, semeando derrotas

A recente campanha de Fernando Haddad tem se mostrado um desastre completo que está conduzindo...

Haddad joga para perder

Haddad joga para perder

A campanha de Fernando Haddad, como candidato do Partido dos Trabalhadores (PT), no segundo turno...

Haddad joga para perder no 2º turno?

Haddad joga para perder no 2º turno?

    As eleições de 2018 acontecem como parte do processo golpista e servem para...

A delação de Palocci pode derrubar Haddad?

A delação de Palocci pode derrubar Haddad?

Recentemente foram liberadas pelo juiz Sergio Moro as delações do ex-ministro Antonio Palocci, há 6...

O STF e o Golpe

O STF e o Golpe

O golpe de Estado no Brasil progride com contradições, mas progride. Já temos falado várias...

Voto nulo nas eleições golpistas #00confirma

Voto nulo nas eleições golpistas #00confirma

Na semana passada foi realizada na grande mídia uma campanha de desconstrução da candidatura de...

Mudança imperialista aos 45 minutos do 1.º tempo do jogo político no Brasil.

Mudança imperialista aos 45 minutos do 1.º tempo do jogo político no Brasil.

Por Florisvaldo Lopes O imperialismo, principalmente o norte-americano, que deu o golpe na dita “democracia”...

Haddad “adotado” pelos Rothschild?

Haddad “adotado” pelos Rothschild?

É corrente nos meios de comunicação de massas a afirmação de que as eleições deste...

Rachaduras na candidatura Bolsonaro

Rachaduras na candidatura Bolsonaro

O evento mais importante da semana foi a matéria de capa da revista The Economist,...

O roteiro golpista no Brasil

O roteiro golpista no Brasil

O golpe de Estado deve ser visto como um processo que começa em 2005 na...

A candidatura Haddad e as eleições golpistas

A candidatura Haddad e as eleições golpistas

Esta semana tivemos a oportunidade de observar como a burguesia manipula o processo eleitoral especificamente...

América Latina rumo ao precipício

América Latina rumo ao precipício

A crise capitalista mundial tem forte influência no Brasil e na América Latina. O centro...

Bolsonaro e os militares

Bolsonaro e os militares

  Na atual conjuntura, é muito válida a célebre máxima do grande filósofo alemão Friedrich...

Haddad, Bolsonaro e o Golpe

Haddad, Bolsonaro e o Golpe

O “atentado” contra Jair Bolsonaro, candidato à presidência da República pelo Partido Social Liberal (PSL),...

Venezuela – qual o significado das novas medidas econômicas?

Venezuela – qual o significado das novas medidas econômicas?

  Entrou em vigor, no dia 20 de agosto, o pacote de medidas econômicas adotas...

Aos trabalhadores brasileiros

Aos trabalhadores brasileiros

Por Florisvaldo Lopes Caros camaradas, Nesse momento em nosso país enfrentamos uma das maiores crises...

Bolsonaro - mais que uma facada

Bolsonaro - mais que uma facada

O recente ataque a Bolsonaro durante caminhada em Juiz de Fora/MG, acabou representando todo um...

Como se posicionar nas eleições golpistas?  #00Confirma

Como se posicionar nas eleições golpistas? #00Confirma

O candidato tucano do PT, Fernando Haddad, pode até decolar, mas vai encontrar muitos ataques...

É ilusão pensar que é possível repetir o governo Lula

É ilusão pensar que é possível repetir o governo Lula

  A propaganda eleitoral do Partido dos Trabalhadores está calcada em cima da perseguição política...

Lula com 40% e o imperialismo ainda não definiu seu candidato

Lula com 40% e o imperialismo ainda não definiu seu candidato

  Lula é líder absoluto nas pesquisas de intenção de voto para presidente da república....

Haddad X Bolsonaro no 2º turno?   #00confirma

Haddad X Bolsonaro no 2º turno? #00confirma

  Esta semana, as pesquisas de intenção de voto à Presidência da República deram a...

O que revelam as pesquisas eleitorais - #00confirma

O que revelam as pesquisas eleitorais - #00confirma

A esquerda ligada à política eleitoreira e de conciliação de classes tem impulsionado uma série...

#00confirma

#00confirma

A ditadura do judiciário fica cada vez mais clara em todos os sentidos, apesar deste...

O imperialismo e os donos da padaria

O imperialismo e os donos da padaria

Para quem diz que Alckmin é o candidato natural do imperialismo tem de ver que...

O circo eleitoral

O circo eleitoral

O ponto que devemos destacar nessa semana é a continuidade do circo eleitoral. O debate...

A candidatura de Lula e o bonapartismo do Judiciário

A candidatura de Lula e o bonapartismo do Judiciário

  O Partido dos Trabalhadores (PT) registrou a candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva...

A China no mercado mundial

A China no mercado mundial

A China é um elemento muito importante de estabilidade do capitalismo mundial. Para estabilizar a...

Crise na Turquia

Crise na Turquia

O caso da Turquia é muito interessante porque revela que a crise se desenvolve meio...

PT. Nem demônio como fala a direita, nem anjo como defende a esquerda

PT. Nem demônio como fala a direita, nem anjo como defende a esquerda

Os erros da política do PT são mantidos ocultos aos olhos da maioria dos trabalhadores....

Debate ridículo entre os presidenciáveis

Debate ridículo entre os presidenciáveis

O fato mais relevante dessa semana foi o debate dos candidatos à Presidência da República...

Gazeta Revolucionária [pdf]

 gr16 capa

 gr15capa