Quarta, 16 Janeiro 2019

Maduro PDVSA


A posse de Jair Bolsonaro no dia 1º de janeiro, foi um momento importante para visualizar com clareza a linha do imperialismo para a América Latina, onde o Brasil é exemplo dessa política com instalação de um governo de extrema-direita, que representa o ápice do processo de golpe de Estado e que fez voltar à cena política as Forças Armadas e em primeiro lugar o Exército Brasileiro.

Um golpe de Estado que coloca um governo civil-militar reacionário, que inaugura um regime de tipo bonapartista no Brasil, totalmente alinhado com os EUA. Um governo fantoche, comprometido em entregar toda a riqueza nacional na mão do imperialismo norte-americano.

Mas não é só isso, o novo regime político do Brasil serve, também, como cabeça de ponte para uma invasão militar dos EUA à Venezuela. E a conspiração é pública. Na quarta-feira, 02 de janeiro, o Secretário de Estado Norte-Americano, Mike Pompeo, se reuniu com o chanceler brasileiro, Ernesto Araújo, e depois com o presidente Jair Bolsonaro para centralizar o governo brasileiro em ações militares contra a Venezuela, Cuba e Nicarágua.

No final de novembro, esteve no Brasil, e se reuniu com Bolsonaro, o Assessor de Segurança Nacional norte-americano, John Bolton, que veio tratar do assunto Venezuela.


Uma guerra no continente sul-americano?

Existem três países latino-americanos que possuem governos que não são confiáveis aos EUA e que têm relação com a China e a Rússia, quais sejam: Venezuela, Cuba e Nicarágua. Contra estes, os americanos promovem uma guerra intensa, por todos os meios que não invasão de tropas. Mas para a Venezuela, parece que a política é de desembarque de marines.

A Venezuela é o maior alvo, pois é o país que tem a maior reserva de petróleo do mundo. E todos já estamos carecas de saber que a disputa pelo petróleo é o motor das guerras, convencionais ou não convencionais, na atualidade.

A Venezuela está localizada geograficamente numa posição mais favorável ao ataque militar, e o imperialismo poderia bancar uma guerra a partir da Colômbia e do Brasil, onde teriam duas frentes terrestres, oeste e sul respectivamente, e pelo Norte, onde uma frota americana poderia assediar a capital, Caracas, a partir do Mar do Caribe.

Seriam três frentes atuando simultaneamente, que em tese, poderiam alcançar o sucesso. E o presidente dos EUA, Donald Trump, necessita de uma guerra, pois isso seria o ideal para desviar as atenções da crise por que passa seu governo.

Trump, depois de perder as eleições legislativas de novembro, onde os Democratas ganharam a maioria na Câmara dos Representantes, não consegue aprovar a verba de 5 bilhões de dólares para a construção do muro na fronteira com o México, situação que provocou um impasse na definição do orçamento para 2019, com a consequente paralisia de algumas instituições do governo por falta de verba desde 21 de dezembro, inclusive com atraso de pagamento dos funcionários.

Isso sem contar os outros pontos de crise e contradições do governo Trump divulgados diariamente pela mídia. Destaca-se a possibilidade de impeachment, que a nova presidente da Câmara dos Representantes, a democrata Nancy Pelosi, não descartou, conforme seja o resultado da investigação conduzida pelo procurador especial Robert Mueller sobre o conluio com os russos na campanha eleitoral de 2016 e se a campanha de Trump era conivente com a Rússia.

 

Assista: O Brasil vai entrar em guerra com a Venezuela?


O tiro pode sair pela culatra e provocar um levante de massas

Então, uma nova guerra viria a calhar para desviar a atenção da crise interna dos Estados Unidos e do próprio governo. O problema é que os Estados Unidos já estão atolados no Iraque, na Síria e no Afeganistão, e estimulando uma guerra na América Latina, correm o perigo de repetir o fiasco da derrota do Vietnã, na medida em que a resistência do povo venezuelano pode provocar um levante de massas regional a partir de um sentimento anti-imperialista em repúdio à invasão.

O tiro sairia pela culatra, promoveria uma onda revolucionária na região com a queda dos governos de direita e instalação de novas frentes populares. Esse é o risco que os americanos correm. Só que a lógica do capital é imprevisível e nem sempre é racional. Uma medida desesperada de um governo acuado, é até normal dentro da situação de crise em que vivemos.

Por isso é urgente que todos nós trabalhadores participemos e fortaleçamos uma campanha de defesa da Venezuela contra a agressão imperialista. Em relação à Venezuela, diferente do Brasil, a guerra híbrida, não funcionou, ainda, como se esperava.

No Brasil, a ação de agentes externos (CIA e Mossad, principalmente) na manipulação das instituições do regime político, com a colaboração da burguesia nacional entreguista e da burocracia operária frentepopulista, para promover a guerra híbrida, tipo de guerra não convencional, obteve êxito.

Tanto que o golpe de Estado se consolidou com uma vitória eleitoral fraudulenta, da extrema-direita e com a subida do governo Bolsonaro/general Mourão.

 

Assista: O imperialismo precisa de uma guerra


Grupo de Lima, teleguiado pelo imperialismo norte-americano

Na Venezuela, todos os intentos de táticas de guerra híbridas, com as tentativas de desestabilização do regime político, com o financiamento das organizações de oposição, como partidos e imprensa, com a compra de juízes, estímulos de protestos de rua antigovernamentais aparentemente de origem popular, etc., não deram resultado.

Toda a manipulação, boicote econômico e político, não foram suficientes para conquistar a substituição do regime chavista por um regime pró-imperialista. Por isso, com o argumento de “restaurar a democracia na Venezuela”, os EUA preparam uma invasão militar. As sanções econômicas aplicadas pelos Estados Unidos se combinam com as pressões políticas impostas por meio de organismos internacionais.

O Grupo de Lima, bloco de países composto pelos governos de Argentina, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Guatemala, Guiana, Honduras, Panamá, Paraguai, Peru e Santa Lucia, reunidos em 04 de janeiro de 2019, emitiu uma declaração contra a Venezuela, ditada pelos Estados Unidos, que participou da reunião como convidado, por videoconferência.

A declaração é uma afronta, que se posiciona contrária a posse de Nicolás Maduro como presidente da Venezuela no próximo dia 10 de janeiro. O grupo diz que considera o resultado de eleições ilegítimas e pede que o poder seja transferido para a Assembleia Nacional até que ocorram novas eleições livres. Mais uma afronta da extrema-direita, que prepara terreno para uma invasão de tropas.

 

Leia: Por uma campanha internacional em defesa da Venezuela

http://gazetarevolucionaria.com.br/index.php/menu-examples/616-por-uma-campanha-internacional-em-defesa-da-venezuela

 

Unidade dos trabalhadores contra a agressão à Venezuela

A classe trabalhadora dos países latino-americanos deve repudiar essa agressão imperialista e pressionar para que os governos dos diferentes países da região não levem adiante e não colaborem com esse plano de invasão militar a um país soberano.

A resistência primeira deve ser da classe trabalhadora venezuelana. Os venezuelanos têm uma enorme tradição de lutas. A experiência do “Caracazo”, em 1989, como primeira reação popular às políticas neoliberais, ainda estão bem vivas na consciência do povo. Em 2002, a resposta do povo à tentativa de golpe promovida pelos EUA, também foi espetacular. Esse golpe não durou mais do que 47 horas, pois o movimento de massas saiu às ruas, derrotou o golpe e reempossou Hugo Chaves como presidente.

Agora, é urgente que o governo de Nicolás Maduro prepare a resistência. Maduro deve entregar armas para todos os trabalhadores imediatamente, pois só a população armada, com a classe trabalhadora na vanguarda, pode fazer frente à agressão imperialista.

Assim, uma campanha internacional de defesa da Venezuela deve partir de duas palavras de ordem fundamentais, que são:

Contra a agressão imperialista à Venezuela!

Que Maduro arme todos os trabalhadores!

+ Política

Campanha pela Liberdade de Cesare Battisti

Campanha pela Liberdade de Cesare Battisti

O ativista italiano Casare Battisti foi preso na noite de ontem, 12 de janeiro, em...

Por que é inevitável um levante dos trabalhadores?

Por que é inevitável um levante dos trabalhadores?

  Por Florisvaldo Lopes Com a crise estrutural do capitalismo, a tendência é de muito...

A luta no mínimo

A luta no mínimo

 Bolsonaro tomou posse no dia 1º de janeiro de 2019 com enorme deslocamento de tropas...

Todo apoio à Venezuela!  Abaixo a agressão imperialista!

Todo apoio à Venezuela! Abaixo a agressão imperialista!

A posse de Jair Bolsonaro no dia 1º de janeiro, foi um momento importante para...

PT e CUT, versão light 2019

PT e CUT, versão light 2019

  Esse início de 2019 marca uma virada histórica na situação nacional e no movimento...

Por una campaña internacional en defensa de Venezuela

Por una campaña internacional en defensa de Venezuela

  ¡Contra la agresión imperialista a Venezuela! ¡Qué Maduro arme a todos los trabajadores!  ...

An international campaign in defense of Venezuela

An international campaign in defense of Venezuela

  No to the imperialist aggression against Venezuela! Maduro must weaponize all the workers!  ...

Por uma campanha internacional em defesa da Venezuela

Por uma campanha internacional em defesa da Venezuela

    Contra a agressão imperialista à Venezuela! Que Maduro arme todos os trabalhadores!  ...

Venezuela como expressão da crise mundial

Venezuela como expressão da crise mundial

O ano de 2018 encerra com um claro aprofundamento da crise capitalista mundial. A economia...

A morte do PT e a construção do Partido Revolucionário

A morte do PT e a construção do Partido Revolucionário

Na semana passada, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Melo concedeu liminar...

Qual o significado do fim do lulismo?

Qual o significado do fim do lulismo?

Às vésperas da posse de Bolsonaro como presidente da República, se projeta um ano de...

O fim da esquerda oportunista

O fim da esquerda oportunista

As declarações públicas do presidente da CUT (Central Única dos Trabalhadores), Vagner Freitas, representaram um...

O parasitismo financeiro contra o Brasil

O parasitismo financeiro contra o Brasil

No dia 13 de dezembro de 2018, a Câmara dos Deputados quase aprovou a Lei...

Os escândalos contra Bolsonaro: regime militar aberto

Os escândalos contra Bolsonaro: regime militar aberto

Recentemente, estouraram vários escândalos sobre a família Bolsonaro. Vários deles se relacionam com revelações do...

Fora Bolsonaro e o Golpe Militar!

Fora Bolsonaro e o Golpe Militar!

A crise está instalada no futuro governo com a denúncia de corrupção contra a família...

O que está acontecendo na França?

O que está acontecendo na França?

Os protestos que têm acontecido na França nas últimas semanas representam um dos principais sintomas...

A classe operária entrará em movimento?

A classe operária entrará em movimento?

A situação de levante popular na França indica uma mudança na situação da luta de...

A crise do lulismo e a luta dos trabalhadores

A crise do lulismo e a luta dos trabalhadores

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, liberou esta semana o julgamento de...

O fim do Lulismo

O fim do Lulismo

  A condenação de Lula de 12 anos e 1 mês de prisão por corrupção...

Liberdade para Lula!  Fora Bolsonaro e o golpe militar!

Liberdade para Lula! Fora Bolsonaro e o golpe militar!

O depoimento de Lula no dia 14 de novembro, sobre o processo do sítio de...

Militares brasileiros, nacionalistas ou golpistas?

Militares brasileiros, nacionalistas ou golpistas?

A vitória de Jair Bolsonaro no Brasil faz parte da guerra “silenciosa” (híbrida, assíncrona, ou...

Dia de luta contra a Reforma da Previdência de Bolsonaro/Paulo Guedes

Dia de luta contra a Reforma da Previdência de Bolsonaro/Paulo Guedes

  A chapa Bolsonaro/Paulo Guedes venceu as eleições presidenciais de 2018 porque o PT, apoiado...

Agora como farsa?

Agora como farsa?

Por Paulo Uribe A partir de golpe de Estado, em 31 de março de 1964,...

Golpe militar em andamento. O que fazer?

Golpe militar em andamento. O que fazer?

Os ataques contra os trabalhadores vêm de maneira acelerada com o governo Bolsonaro. Praticamente todos...

“Lei do Abate”, autonomia da polícia

“Lei do Abate”, autonomia da polícia

Quais as consequências para os trabalhadores e a população pobre e negra dos subúrbios? Por...

As centrais sindicais devem chamar uma Plenária Nacional de Mobilização

As centrais sindicais devem chamar uma Plenária Nacional de Mobilização

O governo Bolsonaro já está, de fato, no comando do país. Nenhuma medida do governo...

A “esquerda” legalizou o golpe “bolsonarista”

A “esquerda” legalizou o golpe “bolsonarista”

  Desde o impeachment de Dilma, que foi um golpe parlamentar, a direita apertou o...

Como lutar contra o governo Bolsonaro?

Como lutar contra o governo Bolsonaro?

As eleições de outubro de 2018 representaram uma das maiores fraudes dos últimos tempos. A...

Contra o golpe militar em andamento! Nenhum acordo com Bolsonaro!

Contra o golpe militar em andamento! Nenhum acordo com Bolsonaro!

No segundo turno das eleições presidenciais no Brasil, venceu a fraude eleitoral do imperialismo norte-americano,...

Against the military coup in progress

Against the military coup in progress

BRAZIL No agreements with Bolsonaro   In the second round of presidential elections in Brazil,...

28 de outubro - Eleições de carta marcada - 00confirma

28 de outubro - Eleições de carta marcada - 00confirma

Nos últimos dias antes das eleições, ficou claro que além de ser um circo eleitoral,...

Bolsonaro, o Trump brasileiro

Bolsonaro, o Trump brasileiro

Encontro de Eduardo Bolsonaro com Steve Bannon Foto: Reprodução A vitória de Donald Trump em...

Muito mais que eleições, os trabalhadores precisam se organizar para lutar

Muito mais que eleições, os trabalhadores precisam se organizar para lutar

Por Antônio Fernando Analisando a conjuntura atual, vemos que a crise do sistema, que só...

O PT como oposição golpista consentida

O PT como oposição golpista consentida

É importante fazer a discussão do processo eleitoral compreendendo o contexto do golpe de Estado...

Bolsonaro não é fascista! Pode ser uma ameaça ainda maior!

Bolsonaro não é fascista! Pode ser uma ameaça ainda maior!

Por Sergio Lessa Há uma enorme confusão na avaliação do cenário político nacional, nestes dias...

Por que a vitória de Bolsonaro é praticamente certa?

Por que a vitória de Bolsonaro é praticamente certa?

O grande ponto que deve ser avaliado, em se tratando das eleições no Brasil, é...

A saga de um traidor. Doria e sua política (neo) liberal

A saga de um traidor. Doria e sua política (neo) liberal

Por Florisvaldo Lopes     No debate realizado pela TV Bandeirantes, o candidato do PSDB...

Segundo turno. Duas caras da mesma moeda

Segundo turno. Duas caras da mesma moeda

Por Florisvaldo Lopes Após uma grande polarização entre Haddad (PT), uma aposta do imperialismo europeu,...

Haddad faz gol contra

Haddad faz gol contra

A campanha do PT no segundo turno está bem diferente da campanha do primeiro turno....

Haddad é Lula?

Haddad é Lula?

Recentemente apareceu nas notícias que Fernando Haddad teria visitado o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal...

Haddad, semeando derrotas

Haddad, semeando derrotas

A recente campanha de Fernando Haddad tem se mostrado um desastre completo que está conduzindo...

Haddad joga para perder

Haddad joga para perder

A campanha de Fernando Haddad, como candidato do Partido dos Trabalhadores (PT), no segundo turno...

Haddad joga para perder no 2º turno?

Haddad joga para perder no 2º turno?

    As eleições de 2018 acontecem como parte do processo golpista e servem para...

A delação de Palocci pode derrubar Haddad?

A delação de Palocci pode derrubar Haddad?

Recentemente foram liberadas pelo juiz Sergio Moro as delações do ex-ministro Antonio Palocci, há 6...

O STF e o Golpe

O STF e o Golpe

O golpe de Estado no Brasil progride com contradições, mas progride. Já temos falado várias...

Voto nulo nas eleições golpistas #00confirma

Voto nulo nas eleições golpistas #00confirma

Na semana passada foi realizada na grande mídia uma campanha de desconstrução da candidatura de...

Mudança imperialista aos 45 minutos do 1.º tempo do jogo político no Brasil.

Mudança imperialista aos 45 minutos do 1.º tempo do jogo político no Brasil.

Por Florisvaldo Lopes O imperialismo, principalmente o norte-americano, que deu o golpe na dita “democracia”...

Haddad “adotado” pelos Rothschild?

Haddad “adotado” pelos Rothschild?

É corrente nos meios de comunicação de massas a afirmação de que as eleições deste...

Rachaduras na candidatura Bolsonaro

Rachaduras na candidatura Bolsonaro

O evento mais importante da semana foi a matéria de capa da revista The Economist,...

O roteiro golpista no Brasil

O roteiro golpista no Brasil

O golpe de Estado deve ser visto como um processo que começa em 2005 na...

Gazeta Revolucionária [pdf]