Quinta, 22 Fevereiro 2018

 

bandeirachina

 

No último dia 18 de Outubro, na cerimônia de abertura do XIX Congresso do Partido Comunista Chinês (PCCh), o presidente Xi Jinping, num discurso de quase quatro horas e meia, antecipou uma suposta “nova era”, na qual promete uma China moderna e próspera sob o controle do Partido.

Foi um discurso recheado de lugares comuns, um discurso genérico, vago e impreciso em questões cruciais, mas que mostrou o grau da crise e os rumos. Xi Jinping chegou a falar na construção do socialismo, no modelo chinês, fez várias referências ao marxismo-leninismo embora nada disso tenha conexão com a realidade chinesa.

O chamado “socialismo de mercado” na China, não passa de uma máscara para encobrir a dominação da camada burocrática burguesa que controla o País. A China hoje funciona fundamentalmente como um capitalismo de estado com regime de partido único, contra os operários (que somam mais de 300 milhões), os camponeses (que somam mais de 700 milhões) e os trabalhadores em geral.

ao copiar ou plagiar nossas matérias cite a fonte

A abertura econômica da China começou no início da década de 1971 com a visita do então presidente dos Estados Unidos, Richard Nixon, e foi colocada efetivamente em prática por Deng  Xiaoping, após a morte de Mao Tse Tung. Os instrumentos de poder dos trabalhadores, mesmo que se trata-se de um estado operário deformado foram sendo desmontados até o ponto de hoje terem praticamente desaparecido. Mas a Revolução de 1949 possibilitou o fortalecimento do estado que hoje é responsável por grandes empresas que atuam nos setores de energia, construção petróleo e armas fundamentalmente. O grosso da produção chinesa é controlada por monopólios que na década de 1980 pagavam em torno a US$ 30 mensais aos operários chineses mortos de fome. Hoje, esse salário aumentou em quase quinze vezes, nos três principais polos industriais da China (Pequim, Xangai e Canton) e se converteu num dos mecanismos que levaram à implosão das políticas neoliberais em 2008.

Uma aula prática de “etapismo”

 A burocracia burguesa exerce o poder em benefício próprio, obviamente, apesar da propaganda demagógica de que estaria provendo o necessário progresso econômico capaz de liberar as forças produtivas e o desenvolvimento sustentável para permitir um avanço no sentido de conquistar autonomia plena, possibilitando então o socialismo. De fato, é uma exposição prática de para onde conduz o “etapismo”, a ideia de que a luta pelo socialismo, hoje na época do imperialismo, deve ser antecedida por uma etapa anterior.

No discurso de Xi Jinping não há lugar para a luta de classes, a ditadura do proletariado, o imperialismo etc. Fala do estado chinês como se este fosse um ente absoluto, sem caracterizá-lo como elemento proveniente da luta de classes e do avanço do processo revolucionário, mas como se fosse um semi-deus a conduzir o povo chinês. Não há a diferenciação entre as classes sociais com tarefas determinadas no progresso material e no desenvolvimento político. Não há distinção entre burguesia e proletariado. Demagogicamente, faz referência à famigerada palavra de ordem do tempo da revolução, de unidade de operários e camponeses na implantação e consolidação de um regime socialista.

O documentário “China Blue”, por exemplo, expões de maneira bastante reveladora a crueldade e a ganância dos patrões, que trabalham para os monopólios, as condições precárias e insalubres a que são submetidos os trabalhadores nas linhas de manufatura, principalmente nas regiões mais pobres do País.

“Socialismo” de mentirinha

O discurso de Xi JInping lança mão de um palavrório bonito, com referências a categorias do marxismo para embelezar e glamourizar a política da camada dominante. O Congresso do Partido acontece de cinco em cinco anos, com muita pompa, foice e martelo imensos atrás de um palco de enormes proporções. Mas o comunismo, na China, se tornou um fato longínquo  e o uso dos símbolos só se justificam como outdoor para esconder uma dura realidade. desbotada, e deixou apenas um pouco de sua simbologia.

O estado chinês não é operário, não está em benefício da maioria da população, dos trabalhadores, não representa a ditadura do proletariado contra a burguesia. Em O Estado e a Revolução, o líder bolchevique, Vladimir Ilich Lenin, orientava tomar de assalto o Estado para colocá-lo primeiro a serviço da política da classe operária, contra a burguesia de conjunto, e depois, progressivamente, esvaziá-lo de sentido à medida que o poder fosse completamente transmitido aos conselhos populares.

É o contrário do que acontece na China, onde o estado, aparatado por uma camarilha de usurpadores, nega o poder ao povo e governa para a apropriação de riquezas de uma elite capitalista. E isso por longas décadas, subvertendo o sentido da revolução e do poder operário. O Exército acabou sendo profissionalizado e burocratizado, tendo liquidado com as milícias operárias e camponesas. Os órgãos de poder soviético, que tinham sido impostos de maneira burocrática após 1949, começaram a ser liquidados após a Revolução Cultural, no início da década de 1970. O Partido Comunista, que liderou a grande revolução de 1949, como um partido-exército, é um organismo que pertence a burocracia burguesa, que está integrado ao estado e que tem como função aplicar a política do chamado “socialismo de mercado” em benefício dessa mesma camada burguesa.

O que está colocado para a burocracia chinesa não é a superação das forças do capital em vista de uma apropriação coletiva da produção, mas a apropriação privada, valendo-se do autoritarismo proveniente de uma revolução degenerada; uma revolução que não apenas parou em determinado limite, mas que retrocedeu e traiu escandalosamente a maior classe trabalhadora do mundo.

Mais uma vez, a “luta contra a corrupção”

Xi Jinping, de 64 anos de idade, se transformou na maior liderança política das últimas décadas na China; foi reconduzido à presidência por mais cinco anos, quando poderá novamente ser reeleito.

Uma das tônicas do discurso foi o combate à corrupção no partido, em suas diversas instâncias. Um discurso previsível, para fazer média com a população. “ Atualmente, o combate à corrupção permanece severo e complexo. Por isso, temos de manter a nossa determinação firme como rocha para consolidar o ímpeto avassalador e conquistar a vitória esmagadora contra a corrupção.” Mas além do discurso foi a política que lhe permitiu controlar os demais grupos políticos na cúpula do PCCh.

A “luta contra a corrupção” é a política aplicada pela direita em todo mundo, desde sempre, para avançar na direção de golpes de estado, quando os mecanismos parlamentares se esgotam. Um papel similar tem cumprido na China. O Partido Comunista Chinês tem mais de 80 milhões de filiados. É uma máquina poderosíssima, que aumentou ainda mais a centralização do poder a partir do Comitê Central burocrático com o objetivo de fortalecer o regime perante o crescente contágio do aprofundamento da crise capitalista mundial.

A crise e o aumento das contradições com o imperialismo

A abertura econômica ao imperialismo tem na base o esgotamento do investimento em obras de infraestrutura para manter em movimento na economia, em cima de grandes repasses de recursos públicos. Essa foi a política aplicada a partir de 2009, quando foram repassados mais de US$ 750 bilhões. Os repasses foram mantidos por meio de vários mecanismos e têm gerados enormes bolhas financeiras, além de um gigantesco endividamento: o equivalente a US$ 18 trilhões em dívidas das empresas (ou 170% do PIB) e mais US$ 10 trilhões em dívidas públicas, segundo as estatísticas oficiais.

O chamado Novo Caminho da Seda é a saída chinesa para enfrentar a crise. Mas se trata de uma “saída” que aumenta as contradições do capitalismo. Numa crise de superprodução, essa política representa a aceleração da circulação de mercadorias por meio de criação de vias rápidas da China à Europa, o grande centro consumidor, incorporando os países da região, da Ásia do Sul e Central e do Oriente Médio. A Rússia funciona como pivô dessa política.

Mas a política da abertura para a especulação financeira avança a passos largos a partir de Xangai, desde o XVIII Congresso do PCCh. Não há como levar a cabo uma política alternativa ao grande capital, que controla o mundo, sem derruba-lo nos grandes centros. O mercado é altamente globalizado. Por isso, a revolução operária somente pode ter uma caráter mundial.

O imperialismo norte-americano busca impedir a expansão imperialista da China, principalmente limitando o acesso às compras de empresas de alta tecnologia e criando um bloqueio militar. O Pentágono alocou a metade do orçamento nos porta-aviões e nas bases que mantêm na região Pacífico da Ásia. Os chineses têm sido obrigados a dispararem os gastos militares para fazerem frente à ameaça e para defender as novas posições econômicas em vários países.

+ Política

A pacificação do movimento de massas na China e região

A pacificação do movimento de massas na China e região

Na China, o sindicalismo é estatal. O movimento operário foi atrelado ao estado e se...

Os negócios da China

Os negócios da China

Como ficou claro no 19º Congresso do Partido Comunista Chinês, que aconteceu em outubro, o...

O custo da aceleração produtiva chinesa

O custo da aceleração produtiva chinesa

O custo da aceleração produtiva chinesa se relaciona, em primeiro lugar, com um alto grau...

A China no contexto da crise mundial

A China no contexto da crise mundial

Um componente muito importante para compreender o aprofundamento da crise capitalista mundial é entender claramente...

A crise do grande capital e a “resposta” do PT

A crise do grande capital e a “resposta” do PT

A queda na taxa de lucros mundial, entre 2012 a 2017, foi de 25% segundo...

Ciro Gomes é uma alternativa?

Ciro Gomes é uma alternativa?

A eventual candidatura de Ciro Gomes recebendo grande parte dos votos que seriam de Lula,...

A “inviabilidade” da política Lula

A “inviabilidade” da política Lula

A política Lula não conseguiria aplicar com a dureza que o imperialismo quer os ataques...

Lula e o fim da esquerda atual

Lula e o fim da esquerda atual

A condenação de Lula recentemente pelo TRF-4 (Tribunal Regional Federal) dá continuidade à política do...

Contra as privatizações no Rio Grande do Sul

Contra as privatizações no Rio Grande do Sul

Na madrugada de 8 de fevereiro de 2018, a Assembleia Legislativa gaúcha aprovou por 30...

A crise mundial e a paralisia da esquerda

A crise mundial e a paralisia da esquerda

O aprofundamento da crise capitalista mundial avança a passos largos, mas o movimento de massas...

Todos são culpados até que se prove o contrário?

Todos são culpados até que se prove o contrário?

Supremo Tribunal Federal: Prisão após condenação em 2º Grau?   No último período, a conjuntura...

Greve Geral contra a "Reforma" da Previdência

Greve Geral contra a "Reforma" da Previdência

O ano de 2018 inicia com fortes ataques da patronal à classe trabalhadora. E em...

Lula condenado e agora?

Lula condenado e agora?

No dia 24 de janeiro de 2018, o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4),...

O julgamento de Lula

O julgamento de Lula

Em 24 de janeiro de 2018, no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), com...

Por uma vida sem tarifas!

Por uma vida sem tarifas!

As tarifas do transporte público na grande São Paulo passaram de R$ 3,80 para R$...

O Roundup mata

O Roundup mata

Arnaldo Alves tem 55 anos e mora no município de Caculé, no sul da Bahia....

Temer, Cristiane Brasil e a extrema direita

Temer, Cristiane Brasil e a extrema direita

O episódio da nomeação da deputada federal  Cristiane Brasil (PTB-RJ) para assumir o Ministério do...

A crueldade da “Reforma Trabalhista” com os deficientes

A crueldade da “Reforma Trabalhista” com os deficientes

A “Reforma Trabalhista” com o tempo vem revelando seus aspectos mais cruéis. Começou com a revogação...

O indisfarçável fantasma de Michel Temer

O indisfarçável fantasma de Michel Temer

Desde o golpe parlamentar que depôs Dilma Rousseff (PT), o grande capital internacional vem tentando...

A culpa é do piloto, a segunda morte de Teori Zavascki

A culpa é do piloto, a segunda morte de Teori Zavascki

Em Janeiro de 2017, o Brasil foi surpreendido com a morte do ministro do Supremo...

Burguesia manifesta preocupação com fiasco das privatizações

Burguesia manifesta preocupação com fiasco das privatizações

Setores da burguesia mais intimamente ligados ao imperialismo manifestam preocupação com suposto fiasco das privatizações...

Associação de juízes e fundação de militares fraudam 20 milhões de reais

Associação de juízes e fundação de militares fraudam 20 milhões de reais

  A Associação dos Juízes Federais da 1ª Região (AJUFER) obteve falsos empréstimos da Fundação...

2018:  ano de lutas ou mais um ano  de traição da burocracia?

2018: ano de lutas ou mais um ano de traição da burocracia?

A burocracia sindical e da esquerda pequeno burguesa que nos últimos tempos traiu todas as lutas...

2018, com ressaca de 2017

2018, com ressaca de 2017

O governo Temer foi um governo fraco desde o golpe que depôs Dilma Rousseff, isto...

A teoria da "cegueira deliberada" e o estado de exceção no Brasil

A teoria da "cegueira deliberada" e o estado de exceção no Brasil

Nesse final de ano, pautas jurídicas dominam a política. Gilmar Mendes soltando da prisão, agora,...

Ministros do TST contratados pelo Bradesco

Ministros do TST contratados pelo Bradesco

O jornal “O Estado de S. Paulo” publicou em seu edital hoje, dia 23/12, uma...

Argentina: a crise econômica por detrás dos protestos

Argentina: a crise econômica por detrás dos protestos

A crise econômica na Argentina é monumental. Em outubro, uma das agências reguladoras de qualificação...

Deu até no New York Times: Fraude eleitoral em Honduras

Deu até no New York Times: Fraude eleitoral em Honduras

“O olho cego da América para o tirano de Honduras” esse é o título da...

Uma nova revolta Palestina: por que não acontece?

Uma nova revolta Palestina: por que não acontece?

Após a declaração do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sobre querer mudar a embaixada...

Venezuela: uma situação relativamente sui generis

Venezuela: uma situação relativamente sui generis

Sai um pouco fora da regra da política na América Latina, a situação da Venezuela...

Argentina! acende o pavio?

Argentina! acende o pavio?

O que tem em comum a crise na Argentina, no Brasil e na Venezuela? Recentemente,...

Dos “outsiders” da direita à extrema direita

Dos “outsiders” da direita à extrema direita

Outros candidatos “outsiders” (os que saem de fora dos partidos políticos) têm se desgastado muito...

A crise da política “bolsonarista” de Alckmin

A crise da política “bolsonarista” de Alckmin

Geraldo Alckmin busca se posicionar como candidato às eleições de 2018 disputando posições com Jair...

Apodrece o regime político

Apodrece o regime político

O apodrecimento do regime político brasileiro tem acelerado. A partir do golpe de Estado que...

Caxias do Sul/RS: Impeachment do Prefeito Daniel Guerra (PRB)

Caxias do Sul/RS: Impeachment do Prefeito Daniel Guerra (PRB)

Na terça-feira, 12 de dezembro, a Câmara dos Vereadores de Caxias do Sul, RS, aprovou...

Jerusalém e o fim da "democracia" norte-americana no Oriente Médio

Jerusalém e o fim da "democracia" norte-americana no Oriente Médio

A crise que se abriu após as declarações do presidente norte-americano Donald Trump em relação...

Perspectivas da evolução da luta de classes no Brasil

Perspectivas da evolução da luta de classes no Brasil

Estamos presenciando atualmente, um período marcado por ataques históricos de todos os lados pelo capital...

Ascenso das ocupações urbanas: tendência ao levante operário

Ascenso das ocupações urbanas: tendência ao levante operário

O acirramento da crise capitalista no Brasil e o aprofundamento dos ataques “neoliberais” levado adiante...

O que fazer perante a traição da “frente popular”?

O que fazer perante a traição da “frente popular”?

  A pergunta sobre o que fazer perante a política de conciliação de classes tem...

Lula será candidato?

Lula será candidato?

Lula está dominando o cenário eleitoral. Para tirá-lo das eleições será necessário fazer uma manobra...

A “frente popular” se integrou ao governo Temer

A “frente popular” se integrou ao governo Temer

Novamente, as paralisações do dia 5 de dezembro não passaram de uma farsa. A “greve...

O golpismo avança no mundo

O golpismo avança no mundo

No Brasil, o golpismo se institucionalizou com as declarações públicas dos generais, que ao nem...

A “hondurização” da América Latina

A “hondurização” da América Latina

  A crescente política golpista mundial tem na linha frente os Estados Unidos. O endurecimento...

Uma troika de generais governa os Estados Unidos

Uma troika de generais governa os Estados Unidos

Neste momento, o governo dos Estados Unidos se encontra controlado por três generais. Essa situação...

Pela construção de uma verdadeira greve geral!

Pela construção de uma verdadeira greve geral!

A convocação da “Greve Geral” para o dia 5 de dezembro acabou se transformando num...

A crise do Judiciário ... rumo ao golpe militar

A crise do Judiciário ... rumo ao golpe militar

A nomeação de Segovia para a chefia da Polícia Federal abriu mais uma crise porque...

A crise do PMDB ... e da Lava Jato

A crise do PMDB ... e da Lava Jato

A crise do PMDB, principal partido do governo, também só cresce. Nesses dias aconteceu a...

A guerra dos gasodutos

A guerra dos gasodutos

A guerra civil na Síria teve na base, em primeiro lugar, a guerra das siglas...

 Qual é a pior “crise humanitária”?

Qual é a pior “crise humanitária”?

Muito tem se falado na propaganda imperialista mundial, nas últimas semanas, sobre a crise humanitária...

O incêndio do Oriente Médio

O incêndio do Oriente Médio

De acordo com a imprensa burguesa, a guerra na Síria estaria chegando ao fim. Essa...

Nacional

Lula e o fim da esquerda atual

13 Fevereiro 2018
Lula e o fim da esquerda atual

A condenação de Lula recentemente pelo TRF-4 (Tribunal Regional Federal) dá continuidade à política do imperialismo para a América Latina iniciada em 2014. A política do PT, que é uma...

Contra as privatizações no Rio Grande do Sul

12 Fevereiro 2018
Contra as privatizações no Rio Grande do Sul

Na madrugada de 8 de fevereiro de 2018, a Assembleia Legislativa gaúcha aprovou por 30 votos a 18 o Projeto de Lei Complementar 249/2017 que autoriza o Rio Grande do...

Todos são culpados até que se prove o contrário?

31 Janeiro 2018
Todos são culpados até que se prove o contrário?

Supremo Tribunal Federal: Prisão após condenação em 2º Grau?   No último período, a conjuntura nacional está fortemente marcada pelo avanço do Poder Judiciário sobre o regime político. O melhor...

Educação

Banco Mundial, gerente da educação brasileira

14 Fevereiro 2018
Banco Mundial, gerente da educação brasileira

A década de 1970 foi marcada pelo revés no modo de regulação capitalista, devido à crise do petróleo, a expressão da crise capitalista em geral. Ganharam força as propostas de...

Educação infantil na mira do prefeito de Belo Horizonte

18 Dezembro 2017
Educação infantil na mira do prefeito de Belo Horizonte

Prefeito de Belo Horizonte quer penalizar educadores, crianças e mulheres.   Diante do enorme déficit de vagas para atender às crianças da capital mineira na educação infantil, o prefeito encontrou...

São Paulo: O sucateamento da educação pública

30 Novembro 2017
São Paulo: O sucateamento da educação pública

Por Salomão Ximenes, Fernando Cássio e Silvio Carneiro (Professores da UFABC e pesquisadores da Rede Escola Pública e Universidade) A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo (SEE-SP) abriu...

Gazeta Revolucionária [pdf]

capa gr4

Saiba Mais

O efeito colateral na esquerda

O movimento de massas está paralisado no Brasil e mesmo...

A morte terceirizada no Carnaval...

No último Domingo dia 04/02 o jovem Lucas Antônio Lacerda...

Socialismo pequeno burguês e os...

Para quem pensa que a CIA (Agência Central de Inteligência...

RS: Abaixo o plano de...

  A política aplicada pelo governo de José Ivo Sartori...

Socialismo pequeno-burguês e "teoria das...

A crítica concreta e ideológica das teorias pequeno-burguesas representa um...