Domingo, 16 Dezembro 2018

A verdade sobre a intervenção militar no Rio de Janeiro

intervencao1 slideEm primeiro lugar a intervenção militar no Rio de Janeiro deve ser contextualizada. A pergunta que introduz o problema seria: a democracia está em crise ou se trata de um laboratório para avançar  com o golpe militar no Brasil inteiro considerando que é a primeira intervenção federal desde a Constituição de 1988?


A falsa luta contra o crime organizado

intervencao2 slideA campanha contra o crime organizado no Brasil aumentou muito e vai aumentar ainda mais. Se trata da versão tupiniquim da "guerra ao terror", que é a campanha internacional do imperialismo, com discurso radical generalizado.


Ultrapassando todos os limites da lei

intervencao3 slideO parágrafo único do artigo 2.º do decreto que referendou a intervenção militar no Rio de Janeiro deixa claro que o cargo de interventor, do general que está comandando o estado nesse momento, que de fato é o verdadeiro governador, é de natureza militar. Porém, a intervenção federal descrita no artigo 21, inciso 5.º, da Constituição Federal, exige um interventor civil.


O exército como polícia é o caos

intervencao4 slide

 O exército sempre foi um fracasso total nas intervenções das forças armadas para resolver o problema de segurança pública. O normal como já vimos em vários casos, como aconteceu no México nos últimos anos, é um caos total. Os cartéis de drogas extrapolaram todos os limites com o exército nas ruas, a crise de segurança no país continuou e até piorou. 


A intervenção militar aprofunda o golpe

intervencao5 slidePara resolver o problema do tráfico de drogas só existe uma saída real, que não passa pela escalada da violência pois é um problema social. A maioria das pessoas que vão trabalhar direta ou indiretamente no tráfico é porque não encontram emprego, portanto, esse problema é que tem que ser resolvido.


 

Intervenção para conter a explosão social

intervencao6O aprofundamento da luta de classes é a real questão por trás da intervenção militar no Rio de Janeiro. Alguns tresloucados disseram que a intervenção seria para segurar um levante popular se Lula fosse preso, o que é completamente falso.


 

Eleições com intervenção militar?

intervencao7A crise aberta com o impedimento da candidatura de Lula, ficou bastante diluída depois da intervenção militar no Rio de Janeiro. Existe a opinião de alguns petistas desavisados de que haveria uma insurreição caso Lula fosse preso. 




A intervenção militar e a “esquerda”

intervencao8 slideNo Brasil, há uma esquerda que podemos chamar de golpista, porque longe de combater o golpe tem tentado fazer acordos de todos os tipos com a direita, inclusive com o imperialismo. A cúpula do PT é especialista nisto, com Lula na cabeça, mas o PSOL faz a mesma coisa. 

 


 

Gazeta Revolucionária [pdf]

 gr19 capa

Números Anteriores


AcordaTI 01capa  


 manifesto periferia capa.fw


Acorda Educador 0 capa