Quarta, 16 Janeiro 2019

correiosterce

A direção da FENTECT (Federação Nacional dos Trabalhadores da ECT) se reuniu no dia 5.12.2018 para discutir a situação dos Correios.

http://www.fentect.org.br/noticia/diretores-sindicais-se-reunem-em-brasilia-para-estudo-e-preparacao-para-2019/

A resolução é tão escandalosa que é preciso fazer várias citações literais:

1.

Direção da FENTECT: “Passado o período das eleições deste ano”

Comentários (óbvios) de luta:

Nas eleições não se luta?

Nenhuma palavra sobre o golpe “Bolsonarista” por meio da maior fraude eleitoral dos últimos 90 anos? (que faz parte de uma guerra não convencional do imperialismo norte-americano contra o Brasil)

2.

Direção da FENTECT: “22 representantes de sindicatos filiados à FENTECT”

Comentários (óbvios) de luta:

Nada sobre a unidade da categoria?

Nada sobre organizar a luta nacional?

3.

Direção da FENTECT: “Tendo em vista algumas ameaças lançadas contra os Correios”

Comentários (óbvios) de luta: “Algumas ameaças” ou a perspectiva (mesmo sem privatização) da demissão de todos os concursados?

4.

Direção da FENTECT: “que os trabalhadores não desanimem e permaneçam atentos aos chamados dos sindicatos, para lutarem juntos”

Comentários (óbvios) de luta:

Os trabalhadores devem ficar aguardando pela boa vontade da burocracia (que tem traído tudo e mais um pouco)?

Cadê a perspectiva de elaborar um plano de lutas nacional?

Cadê a luta contra os burocratas da FINDECT (que atuam apenas em uma extensão da Empresa)?

5.

Direção da FENTECT: “De acordo com o esclarecimento do advogado, a ECT não pode demitir funcionário sem qualquer explicação plausível e formal para isso. Agora, segundo Lindoso, cabe a discussão sobre os motivos que a empresa coloca para demitir.”

Comentários (óbvios) de luta:

Em que mundo a burocracia vive ? Em dezembro de 2018 no Brasil ou na Suíça em 1960?

A ECT “não pode demitir”? Será que a burocracia da FENTECT não ouviu falar da reforma trabalhista, do arcabouço jurídico que foi usado contra Lula e vários outros, dos presos políticos que há hoje no Brasil? E principalmente do timão que foi montado pelo governo “Bolsonarista” (de fato uma ditadura militar semi disfarçada) para massacrar o povo brasileiro?

6.

Direção da FENTECT: Sobre o Postal Saúde. “A Justiça do Trabalho tem a vocação de conciliação, chamar as partes para fazer acordos.”

Comentários (óbvios) de luta:

Ou seja, segundo a burocracia traidora viveríamos numa perfeita harmonia com os patrões que querem comer o nosso fígado?

E o que significa que os novos ministros do trabalho sejam Sérgio Moro e Paulo Guedes?

A burocracia nunca ouviu falar nestes dois senhores?

Ou que eles os militares e toda a reação adorariam mandar a Polícia Federal a alguns sindicatos, descobrir "falcatruas" (as quais são muito abundantes, até devido ao caráter de integração ao estado do sindicalismo brasileiro), prender vários sindicalistas de maneira espetacular (com muito direito a cobertura no Jornal Nacional), a começar pelos presidentes e os secretários de finanças, por "corrupção" e estabelecer uma brutal caça às bruxas?

7.

Direção da FENTECT: “O Departamento e a federação estão, juntos, construindo um estudo para ser apresentado ao Tribunal Superior do Trabalho (TST) na mediação que ainda será realizada”.

Comentários (óbvios) de luta:

“Luta” jurídica (numa situação de vale tudo golpista contra os trabalhadores) ou mobilização dos trabalhadores contra o golpe?

Um Congresso emergencial unificado (conforme a proposta do SINTECT-MG) foi rejeitado ou nem sequer foi avaliado?

8.

Direção da FENTECT: “Em 2018, algumas perdas já sinalizavam o interesse da ECT em sucatear a empresa e esvaziar as atividades. No próximo ano, com novos ministros, deputados, senadores e a nova presidência, é incerto o destino da estatal. A cada momento surge um boato novo a respeito do que será feito dos Correios. Em meio a essas desinformações, a categoria segue reivindicando que sejam cumpridas as cláusulas do Acordo Coletivo de Trabalho assinado este ano, pela manutenção das conquistas históricas. A partir das reformas estabelecidas após o golpe, pode ser ainda mais arriscada uma negociação com a ECT.”

Comentários (óbvios) de luta:

Algumas perdas ou um verdadeiro massacre em curso contra os trabalhadores?

“Boato novo” pode ser considerado. Mas o que os “nossos” dirigentes estrategistas dos ecetistas têm a dizer sobre esses boatos? Ou estão tão perdidos que terceirizaram o cérebro para os advogados?

9.

Direção da FENTECT: “Logo, para que todos os retrocessos que estão prometendo não sejam colocados em prática, a FENTECT vai anunciar em breve um novo calendário de lutas, que deverá ser compartilhado não somente entre os trabalhadores dos Correios, mas com outras categorias e até mesmo movimentos sociais e entidades internacionais. A ideia é apresentar a realidade brasileira a toda sociedade e globalizar o movimento, para que os direitos dos trabalhadores sejam respeitados e resguardados. “

Comentários (óbvios) de luta:

Esse “brilhante” programa de lutas será realizado nos moldes das resoluções hiper pelegas?

Com um programa de lutas jurídicas?

Ou com “mobilizações ao estilo das do dia 22.11.2018 contra a “reforma” (massacre) da Previdência, quando na Bahia, por exemplo, NOVE centrais sindicais com apoio de sindicatos mobilizaram DOZE pessoas?

Ou irão colocar os trabalhadores em greves mal preparadas e depois irão culpar os trabalhadores pela derrota?

Lembrete: a burocracia sindical não mobiliza nada desde 31.3.2016 quando houveram movimentações gigantescas em todo o País, apesar das poucas convocações. Isso demonstra a farsa da burocracia ao jogar a culpa em cima dos trabalhadores.

10.

A direção do SINTECT-MG deve se posicionar e explicar publicamente o que para ela está valendo: as resoluções hiper pelegas da direção da FENTECT, da qual o SINTECT-MG faz parte, ou as duas matérias de luta publicadas recentemente?

http://www.fentect.org.br/noticia/diretores-sindicais-se-reunem-em-brasilia-para-estudo-e-preparacao-para-2019/

http://sintectmg.org.br/582/novo-presidente-nos-correios-e-a-velha-politica-organizar-a-luta-ja

Gazeta Revolucionária [pdf]