Sábado, 15 Dezembro 2018

O PT como ala esquerda do regime

Written by  Published in Últimas notícias Sábado, 14 Abril 2018 21:00
Rate this item
(0 votes)

ptesquerda

O grosso da esquerda brasileira tem origem no desenvolvimento da esquerda mundial que apareceu na década de 1980, muito influenciada pela queda do bloco soviético e que, no Brasil, acabou se consolidando em cima do PT (Partido dos Trabalhadores). Essa esquerda resultante se integrou totalmente ao regime imperialista por meio da frente única imposta por este para impor o neoliberalismo como a política de contenção da queda da taxa de lucros em cima da crise aberta com o colapso capitalista de 1974. No Brasil as políticas neoliberais foram aplicadas tardiamente, durante os governos de FHC, quando já haviam estourado grandes revoltas em países que as tinham aplicado anteriormente como, por exemplo, na Venezuela, em 1989, com o chamado Caracazo.

O PT foi o grande pivô da aplicação das políticas dos governos de FHC que começaram com as “Câmaras Setoriais” impulsionadas pelo Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo, encabeçado pelo mega pelego Vicentinho. O próprio PT quando assumiu o governo, em 2003, se converteu num fator de estabilização do Brasil e do capital mundial. Quando o PT começou a ser apeado do governo tentou, como partido, canalizar o movimento de massas para a institucionalidade imposta pelo imperialismo, para conchavos e acordos com a direita e o próprio imperialismo. Tanto foi assim que durante o impeachment de Dilma Rousseff, o próprio Lula foi o especialista nisso. Ele chegou até a se entrincheirar num quarto de hotel em Brasília para tentar projetar esses conchavos, que não deram certo porque havia uma política maior por trás, mais importante para o imperialismo, imposta pela crise, e Dilma acabou sendo retirada do governo de qualquer maneira.

A política de conciliação de classes do PT continua a ser mantida porque há um fator que, para a cúpula do PT e para a burocracia política de todos os partidos petistas e não petistas que estão dentro da frente política, é o caráter de classes, a base material dessa política. A burocracia sindical e a burocracia dos movimentos sociais representam camadas de parte da pequena burguesia cujos elementos estão totalmente integrados ao regime para salvar os próprios privilégios. Nesse sentido, qual é o problema colocado? Para salvar os próprios privilégios,  precisam manter a integração ao Estado. Quando o PT fez convocações de protestos como, por exemplo, aconteceu em março de 2015, conseguiu manter o controle sobre o movimento de massas mas os protestos começaram a se tornar gigantescos como os que aconteceram no dia 30 de março de 2015. O PT tentou dosar essas manifestações para não ser ultrapassado, mas ficou com muito medo de perder o controle.

Read 453 times

Gazeta Revolucionária [pdf]

 gr19 capa

Números Anteriores


AcordaTI 01capa  


 Acorda Vargem Grande 0 capa


Acorda Educador 0 capa