Quarta, 21 Fevereiro 2018

monizbandeiraNo início do mês de Setembro, o ilustre politólogo Moniz Bandeira, militante marxista pelo qual temos muito respeito, e que inclusive faz uma análise de conjuntura internacional muito próxima da nossa, escreveu uma carta ao jornalista Paulo Henrique Amorim, na qual advogava uma intervenção militar no Brasil, por conta da crise política e dos terríveis ataques desferidos pelo impopular governo Temer. O posicionamento de Moniz Bandeira nos surpreendeu. Inclusive porque é fruto de uma leitura ingênua da realidade, coisa que Moniz não costuma fazer. De todo modo, cabem aqui algumas considerações sobre o caráter das forças armadas no conjunto do regime político. E considerações sobre a questão ideológica no interior do Exército.

milicosAs forças armadas são extremamente reacionárias. Estão a serviço do status quo. É uma tremenda loucura pensar que os milicos interviriam pra estancar o entreguismo dos golpistas. O General Villas Boas, em entrevista ao Bial anteontem, disse uma coisa que tá na cara e que muita gente prefere não perceber. O general disse que a intervenção dos militares é permanente, e citou o exemplo das tropas no Rio de Janeiro. Já estamos em estado de exceção; há um golpe em curso que, pra ser aplicado no parlamento, contou com a anuência de milicos e magistrados. São as frações que tem servido de bucha de canhão na atual conjuntura. Sobre o judiciário e o papel que cumpre nos golpes na América Latina, o jurista Pedro Serrano lançou um excelente livro ano passado. Em última instância, tudo é decidido pelo judiciário. É a ditadura do judiciário. Os manda-chuvas do momento são os ministros do Tribunal Superior Federal; esses caras tem um poder extraordinário, e tudo isso, é bom lembrar, sem que sejam eleitos por voto popular e sem que estejam submetidos a dispositivos que lhes sirvam de moderação. E se a situação de crise se agudizar, entram os milicos em ação. Em ação eles já estão, sempre estiveram, desde que bem remunerados e protegidos dos ajustes fiscais pagos pelo povo. Moniz Bandeira é grande, mas agora foi infeliz. Nem judiciário nem forças armadas estão preocupados com a Nação. Estão preocupados com os próprios vencimentos. E o imperialismo continua nadando de braçada por aqui. O Temer que não coloque as barbas de molho pra ver! Já há movimentação no congresso para que seus processos sejam remetidos ao STF. É o imperialismo fustigando- o. O golpe segue em curso.

Veja também: https://www.brasil247.com/pt/colunistas/valterpomar/318159/Sobre-a-ilus%C3%A3o-de-Luiz-Alberto-Moniz-Bandeira-acerca-de-uma-interven%C3%A7%C3%A3o-militar.htm

Nacional

Lula e o fim da esquerda atual

13 Fevereiro 2018
Lula e o fim da esquerda atual

A condenação de Lula recentemente pelo TRF-4 (Tribunal Regional Federal) dá continuidade à política do imperialismo para a América Latina iniciada em 2014. A política do PT, que é uma...

Contra as privatizações no Rio Grande do Sul

12 Fevereiro 2018
Contra as privatizações no Rio Grande do Sul

Na madrugada de 8 de fevereiro de 2018, a Assembleia Legislativa gaúcha aprovou por 30 votos a 18 o Projeto de Lei Complementar 249/2017 que autoriza o Rio Grande do...

Todos são culpados até que se prove o contrário?

31 Janeiro 2018
Todos são culpados até que se prove o contrário?

Supremo Tribunal Federal: Prisão após condenação em 2º Grau?   No último período, a conjuntura nacional está fortemente marcada pelo avanço do Poder Judiciário sobre o regime político. O melhor...

Educação

Banco Mundial, gerente da educação brasileira

14 Fevereiro 2018
Banco Mundial, gerente da educação brasileira

A década de 1970 foi marcada pelo revés no modo de regulação capitalista, devido à crise do petróleo, a expressão da crise capitalista em geral. Ganharam força as propostas de...

Educação infantil na mira do prefeito de Belo Horizonte

18 Dezembro 2017
Educação infantil na mira do prefeito de Belo Horizonte

Prefeito de Belo Horizonte quer penalizar educadores, crianças e mulheres.   Diante do enorme déficit de vagas para atender às crianças da capital mineira na educação infantil, o prefeito encontrou...

São Paulo: O sucateamento da educação pública

30 Novembro 2017
São Paulo: O sucateamento da educação pública

Por Salomão Ximenes, Fernando Cássio e Silvio Carneiro (Professores da UFABC e pesquisadores da Rede Escola Pública e Universidade) A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo (SEE-SP) abriu...

Gazeta Revolucionária [pdf]

capa gr4

Saiba Mais

O efeito colateral na esquerda

O movimento de massas está paralisado no Brasil e mesmo...

A morte terceirizada no Carnaval...

No último Domingo dia 04/02 o jovem Lucas Antônio Lacerda...

Socialismo pequeno burguês e os...

Para quem pensa que a CIA (Agência Central de Inteligência...

RS: Abaixo o plano de...

  A política aplicada pelo governo de José Ivo Sartori...

Socialismo pequeno-burguês e "teoria das...

A crítica concreta e ideológica das teorias pequeno-burguesas representa um...