Domingo, 22 Abril 2018

Por CoReP e João Neto

cataluDesde junho passado, o presidente da Generalitat de Catalunha Puigdemont, o governo da província (coalizão burguesa JxSi formada por CDC, ERC, etc.) e a maioria do Parlamento da Catalunha (JxSi mais os nacionalistas, pequenos burgueses da CUP) prepararam um referendo. Nas últimas eleições regionais, em 27 de setembro de 2016, as duas coalizões nacionalistas catalãs obtiveram maioria absoluta no Parlamento (72 deputados de 135), mas permaneceu minoritária em votos (47,8% dos votos expressos).

A pergunta aos eleitores em 1º  de outubro seria: "¿Voleu que Catalunya seguindo um estado independente sob a forma de uma república? "(" Você quer que a Catalunha seja um estado independente na forma de uma república? ").

Residentes de nacionalidade não espanhola estão excluídos da votação pelo governo nacionalista catalão.

O presidente do governo espanhol Mariano Rajoy e o governo PP (uma festa burguesia fundada pelos herdeiros do regime franquista) proíbem o direito de consultar a população. O Tribunal Constitucional, uma instituição burguesa cujos membros são nomeados pelo monarca nomeado por Franco, proibiu a celebração do referendo. Desta forma, o Estado espanhol mobilizou seu colossal aparelho repressivo para evitar o referendo: prisão de 14 membros do governo JxSí, material eleitoral, ataques policiais (protegidos pelos musgos da polícia catalã) na sede da CUP ...

Em 11 de setembro, um milhão de pessoas se pronunciaram contra essas medidas reivindicações reacionárias alegando o direito de decidir sobre seu destino.

Para o bem dos trabalhadores e das trabalhadoras, nem a Catalunha nem nenhum outro território deve ser mantido por força no Estado espanhol. É escandaloso que o PSOE, o partido principal da classe trabalhadora,  fique do lado da monarquia franquista e o governo PP.

De onde vem um Estado espanhol, que reprime grevistas, imigrantes, combatentes nacionalistas bascos e, com muito menos violência, aos líderes oficiais Catalães? Do regime franquista! O estado burguês foi salvo da crise revolucionária, que durou de 1974 a 1978 pelos partidos políticos patriotas (PCE Stalinistas, socialdemocratas do PSOE), a burocracia sindical (CCOO, UGT) e os partidos nacionalistas burgueses (PNV no País Basco, CiU na Catalunha ...). Na ausência de um partido revolucionário dos trabalhadores do tipo Bolchevique, a  colaboração entre classes salvou o capitalismo, restabeleceu a monarquia de acordo com os desejos de Franco, e manteve as últimas colônias e nações oprimidas no seio do Estado espanhol.

A burguesia catalã busca manter os lucros

Sob a ameaça da revolução proletária que surgiu em Portugal e chegou à Espanha em 1974, a burguesia espanhola, com o apoio da União Europeia em que se tornou parte, concedeu liberdades democráticas e uma grande autonomia a 17 regiões autónomas. O catalão (também falado maciçamente em Valência e algo na França) tornou-se a língua oficial da Catalunha, a região mais avançada e rica do capitalismo espanhol. A burguesia catalã apressou-se, como a basca, para criar sua própria polícia, os Mossos d'Esquadra (21 000 policiais).

Mas isso não é suficiente para uma fração significativa da burguesia e sua representação política que, como no caso da Escócia, de Flandres, do Veneto e da Lombardia, emancipar-se da tutela do antigo Estado nacional, para tentar a sorte com a União Europeia e para neutralizar a luta de classes de seus explorados pelo veneno do chauvinismo (a chamada unidade dos exploradores e explorados de uma "nação" contra as outras "nações").

As organizações centristas (AC-SUCI, LI-UIT ...) que oscilam entre Podemos-Podem e o CUP apoia a separação promovida pelo nacionalismo burguês. Mas, apesar da autonomia, exploração, precariedade, desemprego, pobreza, racismo, a super-exploração e a violência contra as mulheres continuam a atrapalhar a Catalunha e o resto da Espanha e Portugal. A independência não mudaria nada. Os mais oprimidos hoje em dia na Espanha por suas características étnicas, sua dificuldade em dominar o castelhano ou o catalão, ou a sua religião, não são os catalães, nem os bascos, mas os trabalhadores imigrantes.

Por essa razão, a independência não mudaria nada. O problema principal se encontra em que a burguesia catalã tem visto os lucros diminuírem por causa da crise capitalista e o aperto do imperialismo espanhol.

Pelos Estados Unidos Socialistas da Europa

Existem muitas fronteiras na Europa e no mundo. Um pequeno estado não escaparia da guarda de Madri, senão para afundar em uma relação de dependência com Paris, Berlim, Washington ...

O interesse da classe trabalhadora é o quadro econômico e político mais amplo e democrático possível. A acusação que a vanguarda comunista e internacionalista lança a uma "União Europeia" desunida e burguesa é a sua incapacidade de suprimir fronteiras arcaicas e a ignóbil opressão do povo grego decidida de comum acordo pelo governos imperialistas alemães e franceses. Para a unidade da nossa classe, a vanguarda defende o direito daqueles que se sentem catalães na Espanha (e na França) para decidir sobre o seu futuro. Todas as organizações de trabalhadores em Espanha, festas (PSOE, Podemos, IU ...) e sindicatos (CCOO, UGT ...) devem decidir sobre esta questão e se juntarem contra Mariano Rajoy e Felipe de Borbón.

Mas a vanguarda aconselha aos explorados para não se separar de seus irmãos e irmãs do resto da Espanha e realizar a luta contra todos os capitalistas junto com eles. Recomenda os Estados Unidos Socialistas da Europa e à Federação Socialista do Mediterrâneo.

  • Libertação de todos os militantes catalães e bascos presos na França e na Espanha!
  • Respeito pelo Referendo Catalão pelo Estado espanhol! Direito para o população catalã e o povo basco se separarem do Estado espanhol e do Estado francês!
  • Os mesmos direitos para os trabalhadores e trabalhadoras imigrantes! Restituição ao Marrocos dos enclaves do Estado espanhol! Dissolução do exército profissional e de toda a polícia burguesa, incluindo os Mossos! Armas para o povo! República! Governo dos trabalhadores! Federação socialista-ibérica! Estados Unidos socialistas da Europa!

Nacional

Todos às ruas para barrar o avanço do golpe de Estado!

07 Abril 2018
Todos às ruas para barrar o avanço do golpe de Estado!

O sinistro juiz Sérgio Moro não perdeu tempo para expedir a ordem de prisão de Lula, logo após receber ofício do TRF-4 que autorizava a decretação da prisão um dia...

A prisão dos amigos de Michel Temer

03 Abril 2018
A prisão dos amigos de Michel Temer

O que significa a prisão dos amigos de Temer envolvidos no esquema de propinas recebidas devido ao favorecimento de empresas que operam no porto de Santos? Será que é uma...

As eleições sem Lula e o golpe militar

22 Março 2018
As eleições sem Lula e o golpe militar

  Quatro pontos devem ser considerados na hora de avaliar essas duas questões. Em primeiro lugar a prisão de Lula. Em segundo lugar o assassinato da vereadora do Rio de...

Educação

"É que Narciso acha feio o que não é espelho"

22 Abril 2018
"É que Narciso acha feio o que não é espelho"

  "É que Narciso acha feio o que não é espelho" Caetano Veloso    Na semana passada, na tentativa de dar respostas à insatisfação da categoria com o governo Fernando Pimentel...

MORENO COMO VOCÊS? O REI SE INCLINA E MATA

19 Abril 2018
MORENO COMO VOCÊS? O REI SE INCLINA E MATA

Termina a greve dos educadores de Minas Gerais   No dia 18 de abril de 2018, com uma assembleia lotada, mas menor que as anteriores, foi aprovado o fim da...

Greve da educação em Minas Gerais continua apesar do derrotismo do sindicato

11 Abril 2018
Greve da educação em Minas Gerais continua apesar do derrotismo do sindicato

PEC para fazer cumprir Lei Federal é golpe para acabar com a greve No dia 10 de abril de 2018, diante da intransigência do governo Fernando Pimentel (PT), que não...

Gazeta Revolucionária [pdf]

Saiba Mais

Bashar al-Assad, Putin, Xi Jinping,...

Uma coisa interessante é que o bombardeio da Síria pelos...

As guerras híbridas

Trata-se de um método imperialista para atacar os países sem...

A crise da direita tradicional

A direita tradicional passou a ser colocada pelo imperialismo na...

O efeito colateral na esquerda

O movimento de massas está paralisado no Brasil e mesmo...

A morte terceirizada no Carnaval...

No último Domingo dia 04/02 o jovem Lucas Antônio Lacerda...