Terça, 25 Setembro 2018

Sobre nosso rompimento com a LPS e rompimento da maioria  do Comitê Central com o Programa aprovado no Iº Congresso da LPS

Durante a estruturação da ala esquerda (revolucionária) da LPS, a luta até o I Congresso (Abril de 2017) foi pela imposição do programa revolucionário. A primeira reunião Plena do CC foi o ponto em que ala burocrática foi pressionada a aplicar o Programa. Até esse momento, todos os documentos (que foram escritos pela ala revolucionária, especificamente por Alejandro Acosta) foram aprovados por unanimidade. Mas a ala burocrática aprovava tudo como mero papel que devia ser jogado no lixo. O objetivo sempre foi usar a ala revolucionária como verniz para o trabalho burocrático sindical oportunista, e especificamente para continuar controlando os caixas dos sindicatos. Com o fim do imposto sindical e sob a pressão da ala revolucionária, a ala burocrática, se viu encurralada e partiu para cima da ala revolucionária com o objetivo de enquadra-la aos próprios interesses, tentando impedir inclusive a ida destes à base e não estruturando o trabalho nacional.

correntCamaradas, venho por meio desta carta comunicar e formalizar meu rompimento com a LBI. Tomo tal decisão depois de analisar e refletir de forma materialista e dialética, acerca da atividade política e da práxis da corrente sobretudo no último período. Neste sentido, o que fica patente é o profundo e flagrante auto-isolamento cada vez mais crônico que os camaradas se impõem; como um agrupamento político não é aquilo que diz ser e sim aquilo que faz e é em sua práxis. A LBI neste caso mais tem se assemelhado a uma seita histérica, completamente à margem do movimento de massas!

 Tal afirmação não significa em hipótese alguma, que compartilho ou tenho algo em comum com diversas alas da esquerda reformista e revisionista, justamente combatidas pela LBI. No entanto, é necessário dizer com toda sinceridade de revolucionário, que ao longo do tempo a corrente que honrosamente reivindica o legado de Lenin e Trotsky, tem se "especializado" a serem simples polemistas literários, típico dos intelectuais e universitários boêmios!

A auto reivindicação de uma suposta "pureza" revolucionária quase teológica, nada tem em comum com a ortodoxia dos princípios de Marx e Engels; ao contrário, é típica dos agrupamentos de classe média ociosa, que ao contrário das massas e sua vanguarda, muito tempo tem a perder e energia a gastar, com intrigas e fofocas; o que torna tal ambiente organizativo inabitável para um revolucionário proletário, que tem como finalidade de sua vida, a luta intransigente contra o capital e suas personificações alienadas, que em cheio atinge as correntes pequeno burguesa, sobretudo neste período de acentuação extrema da reificação.

Sei muito bem acerca do período demasiadamente desfavorável para a vanguarda comunista, no sentido de suas possibilidades reais em se enraizar no seio das massas proletárias. Vivemos talvez o período histórico mais reacionário desde o surgimento da sociedade de classes; já são quase quarenta anos sem nenhuma revolução operária contra o capital. Esta época contrarrevolucionaria se acentuou sobremaneira após o fim de quase todos os antigos Estados operários e a ascensão da globalização neoliberal, que é justamente o reflexo objetivo da crise estrutural do capital; fato este que tem colocado o proletariado na defensiva em todo o mundo, com a cumplicidade criminosa da burocracia sindical e dos covardes social democratas, colunas de sustentação da ordem burguesa.

Contudo, toda esta conjuntura não pode ser desculpa para o auto isolamento das massas que os camaradas da LBI se impõem; a estrutura de partido nos legada por Lenin, nada tem em comum com o "espirito" de seita auto declaratória, dos intelectuais de redação! A luta revolucionária das massas proletárias exige mais que a redação de um jornal!

 Ao formalizar meu rompimento companheiros, o faço com a sensação de ter dado meus modestos, mas melhores esforços pela causa dos trabalhadores e da construção do partido comunista revolucionário. Desejo aos companheiros sorte em vossa empreitada! De minha parte, continuo na trincheira de batalha do proletariado revolucionário, a serviço da derrubada de toda ordem desumana do capital, pela implementação da ditadura proletária, primeiro e decisivo passo para o fim da sociedade de classes e a verdadeira história da humanidade, a sociedade comunista!

Roberto Bergoci

Nacional

Bolsonaro e os militares

18 Setembro 2018
Bolsonaro e os militares

  Na atual conjuntura, é muito válida a célebre máxima do grande filósofo alemão Friedrich Hegel e que, depois, foi referendada por Karl Marx:  a História se repete, a primeira...

Haddad, Bolsonaro e o Golpe

17 Setembro 2018
Haddad, Bolsonaro e o Golpe

O “atentado” contra Jair Bolsonaro, candidato à presidência da República pelo Partido Social Liberal (PSL), marca o aprofundamento do processo do golpe de Estado.  Colocou em cena o general da...

Aos trabalhadores brasileiros

12 Setembro 2018
Aos trabalhadores brasileiros

Por Florisvaldo Lopes Caros camaradas, Nesse momento em nosso país enfrentamos uma das maiores crises econômicas da História. Não fomos nós trabalhadores que provocamos e sim os capitalistas, os quais...

A Ditadura do Judiciário e a libertação de Lula

03 Agosto 2018
A Ditadura do Judiciário e a libertação de Lula

O golpe de Estado no Brasil, capitaneado pelo Poder Judiciário, avança de vento em popa. Com a aproximação do prazo final para inscrições de candidatos ao cargo de Presidente da...

Devorados pelo Judiciário

20 Julho 2018
Devorados pelo Judiciário

A ilusão da esquerda nas instituições do Estado burguês fica manifesta com a postura quase que religiosa de confiança na Justiça burguesa. Porém, esse crédito na isenção dos julgadores brasileiros...

Gazeta Revolucionária [pdf]

Saiba Mais

Massacre ao povo palestino (parte...

A Intifada palestina     Intifada significa revolta, ou literalmente...

Massacre ao povo palestino (parte...

A criação do Estado de Israel Não foi da noite...

Massacre ao povo palestino (parte...

Sionismo praticando a necropolítica em Gaza     A propósito,...

Massacre ao povo palestino (parte...

Nakba, 70 anos de assassinatos No dia 14 de maio...